Logo E-Commerce Brasil

Brasil fechou março com mais de 264,05 milhões de celulares habilitados

Por: Vivianne Vilela

Diretora de Conteúdo do E-Commerce Brasil

Vivianne Vilela atua como Diretora de Conteúdo, do E-Commerce Brasil há mais de 11 anos. É responsável pela curadoria dos eventos, dentre eles o Fórum E-Commerce Brasil (maior evento de <nowrap>e-commerce</nowrap> das Américas). Passou mais de 7 anos trabalhando em projetos nacionais para promover a inclusão, transformação e expansão no uso da tecnologia dos pequenos negócios no Brasil pelo Sebrae Nacional.

O Brasil encerrou março com 264,05 milhões de linhas ativas na telefonia móvel, o que representa um crescimento de 0,38% na base de assinantes na comparação com fevereiro. No mês passado, houve 1,01 milhão de novas habilitações.

 

Segundo dados divulgados na tarde desta terça-feira, 16, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em março, havia 211,38 milhões (80,05% do total) de acessos pré-pagos e 52,67 milhões pós-pagos (19,73%). A banda larga móvel totalizou 68,26 milhões de acessos.

 

A chamada teledensidade alcançou 133,67 acessos para cada grupo de cem habitantes, apontando um avanço de 0,32% sobre o mês de fevereiro. O Distrito Federal foi a unidade da Federação com maior teledensidade, com 218,61 acessos para cada grupo de cem habitantes. Ao todo, o Distrito Federal tem 5,927 milhões de celulares. A teledensidade mais baixa continua com o Maranhão, com 91,46 celulares para cada cem habitantes.

 

São Paulo é o Estado com o maior número de acessos, são 63,863 milhões de celulares, com uma teledensidade de 151,56 celulares para cada cem habitantes.

 

Os dados da Anatel mostram ainda que a liderança do mercado ainda é da Vivo, com 75,987 milhões de telefones celulares (28 78% do total). Em seguida, vem a TIM, com 71,232 milhões de celulares (26,98%). A Claro ocupa a terceira colocação, com 66 308 milhões de acessos móveis (25,11%), seguida pela Oi, com 49 493 milhões de telefones (18,74%). CTBC, Nextel, Sercomtel e Portoseguro detêm, juntas, 0,40% do mercado no final de março.

 

Por: INFO Online