Logo E-Commerce Brasil

Santa Catarina: recompra apresenta oportunidade de R$ 487 milhões no faturamento digital

Por: Júlia Rondinelli

Editora-chefe da redação do E-Commerce Brasil

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero e especialização em arte, literatura e filosofia pela PUC-RS. Atua no mercado de <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2018 com produção técnica de conteúdo e fomento à educação profissional do setor. Além do portal, é editora-chefe da revista E-Commerce Brasil.

2024 já começou com tudo. Muitas das tendências previstas no fim do ano passado estão se concretizando, mas outras ainda tomam forma conforme o ano avança. Foi sobre isso que Léo Homrich Bicalho, Coordenador de Customer Success da Neotrust, falou durante a Conferência Santa Catarina 2024, realizada pelo E-Commerce Brasil, com o objetivo de trazer informações para o profissional do estado sobre o e-commerce atualmente.

Léo Homrich Bicalho apresentou insights das vendas em Santa Catarina e oportunidades para 2024

O executivo apresentou dados das vendas online e comparativos entre o varejo nacional e o do estado. De acordo com Bicalho, da pandemia para cá, existe um aumento sensível do ticket médio, o que posiciona o e-commerce como um canal forte para o consumidor.

Santa Catarina representa hoje 4,78% do varejo online total brasileiro, o que significa margem de crescimento e frente de investimento (dados do 1º trimestre 2024).

Share de faturamento por região/Imagem: dados da Neotrust, palestra Santa Catarina 2024

Oportunidades por categoria

Beleza e Perfumaria é a categoria mais relevante sob o ponto de vista de número de pedidos, mas Eletrodomésticos tende a ser a mais importante sob o ponto de vista de faturamento, uma vez que, diante de tempos de maior insegurança financeira, os consumidores tendem a diminuir a frequência de compra e conservar mais seus aparelhos.

No Sul, Santa Catarina representa o maior crescimento em faturamento. Além disso, o interior do estado começa a ser muito relevante para o digital, inclusive com um ticket médio maior do que a capital. “É um estado que tem uma aderência relevante para o e-commerce, mas ainda há muito a ser desenvolvido”, explica Bicalho.

Tanto no e-commerce brasileiro, como em Santa Catarina, os canais Farma e Pet Shop têm apresentado crescimento expressivo (comparado com as compras do último ano).

Comparação e-commerce vs Santa Catarina/Imagem: dados da Neotrust, palestra Santa Catarina 2024

A principal oportunidade do estado é a recompra

Ele explicou ainda que o consumidor do estado se concentra pouco na faixa dos que são considerados “heavy users”, o que pode ser, na visão do especialista, uma grande oportunidade para trabalhar a recorrência. Em uma estimativa, ele prevê que o estado poderia faturar R$ 140 milhões a mais no próximo ano nos segmentos de supermercado, farmácia e pet shop, caso os lojistas conseguissem cativar esses consumidores de compra única novamente e gerar recorrência. Considerando o e-commerce como um todo, a oportunidade de faturamento chega na casa dos R$ 487 milhões.

Comparação entre consumidores com recorrência e compra única no e-commerce/Imagem: dados da Neotrust, palestra Santa Catarina 2024
Oportunidades de faturamento no e-commerce em 2024 com a recompra/Imagem: dados da Neotrust, palestra Santa Catarina 2024

Por outro lado, os consumidores que fazem apenas um pedido por ano acabam gastando mais do que compram com recorrência.

Entre as tendências para o país, destaca-se o D2C, ou seja, a venda direta para o consumidor final, o e-commerce da indústria. O estado, por sua vez, cresce acima da média nacional neste setor.

“O homem compra com menos frequência, mas com valores mais elevados. A mulher, por outro lado, tradicionalmente compra mais online, mas em categorias importantes com ticket menor, representando 60% do faturamento do e-commerce”, finaliza o especialista.