Redação E-Commerce Brasil

Como a expedição automatizada vai te ajudar a vender mais na Black Friday

Quinta-feira, 19 de novembro de 2020   Tempo de leitura: 12 minutos

Durante a Black Friday de 2019 o ReclameAQUI registrou 121 mil queixas de consumidores. Quase metade (49,62%) delas estavam relacionadas a experiências ruins de atraso na entrega, principalmente para produtos como celulares (8,67%), TVs (5,23%), tênis (4,9%) e geladeiras (4,25%).

Apesar de termos visto cases de lojas virtuais entregando encomendas em tempo recorde (às vezes em menos de 24 horas), o prazo médio de entrega registrado na Black Friday passada foi de 18 dias. E, convenhamos, vender na Black Friday é bom, mas gerenciar toda a cadeia com rapidez e sem erros é um desafio e tanto!

Pare para pensar: de um lado está o consumidor, que, neste novo cenário (pós-pandemia), já se sente mais à vontade para comprar online. Do outro está você, varejista de e-commerce, querendo atender às expectativas da demanda agarrar a oportunidade de superar suas metas de venda.

Por isso, para que tanto consumidores quanto vendedores saiam felizes desta Black Friday, será preciso garantir agilidade em todo o processo logístico, do controle de estoque à entrega da transportadora.

A boa notícia é que hoje já existem algumas soluções simples (e com ótimo custo-benefício), que dão muito mais independência e confiabilidade a este processo. Continue lendo para descobrir mais!

Como otimizar os processos de expedição de uma loja virtual na Black Friday

Na Black Friday tudo acontece muito rápido. E quanto mais vendas, mais processos para gerenciar.

Agora imagine ter que entrar na área de vendas de todos os marketplaces, localizar os pedidos em todas as plataformas, emitir as notas fiscais, etiquetas e por fim atualizar os status dos pedidos. É muito trabalhoso e demorado.

Por isso, para otimizar e automatizar a expedição da sua loja virtual na Black Friday você precisa contar com processos e ferramentas que ajudem a tornar cada etapa fácil e rápida.

Um bom ponto de partida é rever a estrutura do seu fluxo logístico. Isso vai te ajudar a entender onde estão as falhas, gastos desnecessários, problemas de comunicação e até mesmo erros no recolhimento de impostos.

O segundo passo será automatizar os processos que são feitos manualmente como geração de notas fiscais, emissão de etiqueta e o controle de estoque – como veremos a seguir.

Emissão e envio de nota fiscal

Comece pela parte mais burocrática e que pode impactar todo o resto da sua operação: a emissão de notas fiscais. Se você pretende participar da Black Friday dos principais marketplaces, como Mercado Livre, B2W, Amazon ou Magalu, é primordial automatizar a emissão e envio de suas notas fiscais.

Usando um emissor de notas fiscais automatizado você cadastra as informações do cliente apenas uma vez e com alguns cliques indica quais são os tributos nacionais e estaduais que devem aparecer na nota. Tudo de maneira simplificada e eficiente.

Se você cuida do seu próprio estoque pode utilizar o leitor de código de barras no início deste processo. Aí é só bipar o produto, conferir os dados na tela e autorizar a impressão com 1 clique.

Mas será que compensa automatizar? Especialistas indicam que, se você emite pelo menos 5 notas fiscais por dia, ou seja, em média 100 documento por mês, já está na hora de automatizar esse processo!

Fazendo uma rápida comparação, apenas durante as primeiras horas da Black Friday 2019 o volume de pedidos geral no e-commerce aumentou cerca de 60%. Portanto, se você já vende mais de 5 produtos por dia e ainda faz tudo de forma manual, com certeza está perdendo tempo (e dinheiro) — que poderiam estar sendo investidos na gestão estratégica para fazer seu negócio crescer com mais lucro.

Imagem do painel da Lexos – Nota fiscal

Emissão de etiquetas

Na Black Friday cada segundo conta. Por isso, se você vai usar o estoque de sua loja física durante a maior data de vendas não pode se dar ao luxo de perder tempo na emissão de etiquetas.

Assim como no caso da nota fiscal, a emissão de etiqueta pode ser agilizada por meio de um sistema automático que faz a leitura de código de barras e envia as informações em tempo real para sua impressora.

É muito fácil: basta cadastrar os produtos previamente no sistema e você já consegue fazer a gestão da impressão das etiquetas que os acompanham, indicando código de barras, nome, quantidade e preços de vendas, tudo de maneira automática.

Além disso, alguns desses sistemas possuem integrações prontas com marketplaces, facilitando e agilizando a impressão de etiquetas nestas plataformas.

Imagem do painel da Lexos – emissão de etiquetas

Picking & Packing

Você sabia que quase 20% de todos os gastos logísticos de uma loja virtual são destinados à armazenagem e quase 15% ao manuseio de produtos?

É um custo alto. Por isso, muitos lojistas que vendem por marketplaces optam por integrar-se a sistemas de fulfillment, como Mercado Envios ou B2W Entrega.

A grande vantagem desse modelo logístico é que ele é totalmente automatizado e elimina a necessidade de manter um estoque próprio (e todos os custos fixos de manutenção, segurança e mão de obra decorrentes disso), além de diminuir o tempo gasto com processos internos.

Mas se você já possui um estoque próprio, seja da loja física ou virtual, precisa organizar a etapa de picking and packing (separação e embalagem) de forma que a conferência de pedidos seja simples e rápida.

Existem diversos métodos para organizar o picking em uma loja virtual. Por exemplo: 0 picking feito pedido a pedido (discreto), por zona do estoque, por lote ou por onda (intervalo de tempo) — bastante comum no e-commerce.

Independente do método escolhido, na Black Friday é preciso contar com um sistema de gestão capaz de atualizar pedidos continuamente, para que os produtos possam ser liberados para separação quase imediatamente. Assim sua loja ganha mais velocidade e produtividade na entrega.

Igualmente, durante o processo de embalagem é preciso ter mecanismos capazes de prevenir danos e perdas do produto. Alguns modelos usados são o de enchimento solto, calçamento e escoramento, envolvimento e revestimentos moldados.

Esta etapa é crucial no fluxo logístico, pois é ela que determina a velocidade e assertividade com que um produto chegará às mãos do transportador. Caso haja algum erro na separação e embalagem do produto no estoque, o varejista corre o risco de atrasar ou entregar a encomenda errada para o cliente e ter prejuízos financeiros e de reputação em todos os canais de venda.

Por isso, é importante contar com um sistema de gestão que facilite a localização do item no estoque. Esse sistema também deve ser integrado ao rastreamento em tempo real das transportadoras. Assim, você consegue receber informações em tempo real sobre a entrega e se manter no controle de todo o processo.

Imagem do painel da Lexos – picking and packing

Controle e integração de estoque

Quem nunca passou pela experiência de vender um produto que já estava esgotado que atire a primeira pedra. E não é a toa que a indisponibilidade de estoque já foi uma das principais reclamações de consumidores em Black Fridays passadas.

Para evitar rupturas de estoque e futuros prejuízos, é importante ter um sistema que controle todos os pedidos de venda, orçamento, trocas e devoluções em um único lugar.

Além de não correr o risco de vender produtos fora de estoque, você terá uma visão melhor do “estoque encalhado” que também gera prejuízos para a sua loja.

Com um sistema de gestão de estoque é possível ter informações confiáveis de quais produtos estão acabando (estoque mínimo), ou então, se for parte da sua estratégia, organizar uma liquidação para dar vazão aos produtos parados.

Saber o que vende e quanto vende te ajudará também a argumentar melhor durante uma negociação com seu fornecedor.

Você poderá pedir descontos ou facilidades de pagamento e integrar os estoques da loja física, e-commerce e marketplace.

Assim, você consegue ter uma visão mais estratégica do seu negócio, calcular sua margem de lucro e escalar o seu e-commerce.

Como ficam os resultados da automatização na prática?

A automatização da expedição realmente faz a diferença, mesmo para quem ainda é pequeno. Kaique Oliveira, gerente de e-commerce de uma loja de brinquedos, conseguiu diminuir o tempo de processo de expedição de 20 minutos para 2 minutos.

Ele conta que algumas mudanças, como gerar a etiqueta e nota fiscal em segundos por meio do leitor de código de barras, agilizaram a separação e empacotamento do produto para despacho, impactando toda a cadeia de sua operação de forma significativa.

Conheça este case de sucesso:

Para ter uma Black Friday bem-sucedida, automatizar seu processo de expedição é essencial.

Por isso, todo o seu fluxo de expedição: da conferência, separação, embalagem até faturamento e acompanhamento precisa ser feito de forma rápida e sem erros — o que só é possível de fazer com a ajuda de tecnologia.

A automatização dessas etapas da sua operação com certeza fará você conseguir crescer muito mais rápido.

No longo prazo com todos os seus canais integrados — loja física, e-commerce e marketplaces, por exemplo — a tendência é que você consiga oferecer ao seu consumidor uma experiência 100% omnichannel e, assim, faça sua lucratividade aumentar — o que, no final das contas, é o objetivo de qualquer empreendedor.

Leia também: Mercado Livre: como funcionam as regras de exclusão de reclamações no marketplace.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.