Publicidade: Banner
Logo E-Commerce Brasil

Marketplace internacional: a grande tendência do cross border

Por: Victor Matheus dos Santos

Entusiasta da língua, da linguagem e da literatura. Escreve desde os 8 anos de idade, anda sempre com um livro, é movido por arte e encontrou no marketing de conteúdo a oportunidade de aprendizado constante.

Há alguns anos, o marketplace internacional – também conhecido como cross border – vem se tornando cada vez mais comum em território brasileiro. O movimento é tão significativo que as compras realizadas em lojas fora do território nacional estão se consolidando como uma das grandes tendências para os próximos anos.

Segundo pesquisas realizadas pela Ebit|Nielsen, o e-commerce internacional já figura 21% das vendas online realizadas no Brasil, movimentando cerca de 22 bilhões de reais. Outro relatório demostra que, de 2019 para 2020, as aquisições tipo cross border cresceram 76%.

Neste cenário, os canais de vendas chineses são os mais atrativos para os brasileiros. Yan Di, diretor geral do AliExpress no Brasil, afirma que o marketplace cresceu 130% em algumas categorias em 2020.

Por meio do comércio ao vivo, de estratégias para melhorar o tempo e a qualidade da entrega e a abertura do canal para lojistas brasileiros (ação já realizada), o AliExpress está focando em expandir cada vez mais sua atuação em território nacional.

Ao lado do AliExpress, outras grandes marcas estão entrando na cena brasileira, oferecendo cross border. É o caso da Shein, da Shopee e da Wish, nomes já famosos entre os compradores virtuais.

Com base nos dados acima, preparar seu e-commerce para lidar com a expansão do marketplace internacional é fundamental. Nesse caso, é preciso traçar estratégias que conquistem o consumidor, fazendo ele comprar em sua loja, e até se estruturar para começar a vender via cross border.

Leia também: Open banking: nova fase com investimentos e operações de câmbio começa na 4ª.

Como competir com marketplaces cross border?

Utilizar as estratégias corretas para competir com o cross border é uma forma de não perder mercado para a concorrência. Abaixo, você confere como fazer isso em seu e-commerce.

Ofereça entrega rápida

A demora para a realização da entrega dos produtos é um dos principais fatores que afastam compradores dos canais cross border. Por isso, oferecer um envio agilizado é fundamental na hora de converter o usuário.

Legenda: Garantir uma entrega rápida é fundamental para se diferenciar.

Nesse processo, um estoque bem organizado é imprescindível, a fim de que produtos estejam disponíveis quando necessário.

Por mais que seja um diferencial interessante, é válido destacar que se apoiar apenas na entrega rápida não é o ideal. Vários marketplaces internacionais estão focados em melhorar esta experiência, diminuindo o período de logística e de envio dos produtos.

Agilize o processo de troca

A troca e a devolução de produtos é outro processo complicado quando o assunto é cross border. Por isso, estruturar essa logística de forma assertiva, a fim de proporcionar, ao cliente, uma experiência boa e, principalmente, simples, é fundamental.

Ser ágil, garantindo que a troca e a devolução serão feitas no prazo estabelecido, é o primeiro passo para um processo bem estruturado. Além disso, fique atento às dúvidas dos clientes e tenha um estoque completo, a fim de que a pessoa consiga substituir aquilo que comprou sem problemas.

É preciso ressaltar, ainda, que a política de troca e de devolução deve estar disponível nos seus canais de venda, em uma guia fácil de ser acessada. Geralmente, os usuários procuram pelo documento no rodapé, portanto, é um bom lugar para posicioná-lo.

Ofereça opções de parcelamento

Grandes partes dos canais cross border não oferecem parcelamento de produtos, de forma que essa é outra estratégia para conquistar clientes. Lembre-se, ainda, que não cobrar juros é outro grande atrativo. Para isso, é preciso calcular bem os valores dos produtos, para que você não tenha prejuízo.

É preciso, ainda, ter um controle de caixa e um planejamento financeiro muito bem definidos. Dessa forma, você garante a saúde do seu caixa, que não fica defasado em meses com poucas conversões.

Para que esse controle seja realizado da melhor maneira, é indicado contar com um software de gestão financeira, como um ERP. Para quem vende em marketplaces, acompanhar os repasses é primordial.

Leia também: Como organizar estoque sem furos? 15 dicas importantes!

Conte com um bom atendimento

O poder de um bom atendimento é inestimável – principalmente para lojistas que atuam em marketplaces, dada a necessidade de cumprir com o SLA e de manter uma boa reputação dentro do canal de vendas.

Imagem de uma miniatura de carrinho de supermercado sobre o teclado de um notebook

Além disso, lojas cross border geralmente não possuem um bom sistema de atendimento na língua portuguesa. Dessa forma, esta estratégia funciona na hora de fidelizar clientes e de trabalhar a imagem da sua loja virtualmente.

Tenha diferenciais

Por trabalhar com uma grande quantidade de vendas e por enviar muitos pedidos diariamente, lojas cross border possuem dificuldade em customizar os envios de acordo com o cliente.

Por outro lado, você consegue realizar esta personalização. Enviar uma carta com o nome do cliente, um pequeno brinde e até trabalhar os materiais que acompanham o produto com as cores da sua marca são maneiras de se diferenciar frente ao consumidor.

Segmentos como o de skin care, de cosméticos, de moda, de alimentos e de itens decorativos podem se destacar grandiosamente ao optar por esta estratégia.

Tenha bons preços

No que tange aos produtos, é comum que plataformas cross border ofereçam valores bastante reduzidos. No entanto, elas precisam lidar com taxas, impostos, frete elevado e outros custos que podem acabar inflando o total final da compra.

A deixa, portanto, é atacar este ponto. Monte estratégias de vendas casadas, oferecendo descontos em mais de um produto e contando com bons fornecedores para oferecer frete mais competitivo.

Como fazer parte de canais cross border?

Para além de se preparar para a expansão do cross border em território nacional, é interessante pesquisar e analisar o seu mercado de atuação, pois vender internacionalmente pode ser uma boa estratégia para sua loja. Entenda como fazer isso!

Prepare sua operação

Para vender em marketplaces internacionais, é preciso organizar sua operação de ponta a ponta. Plataformas multi-idiomas e multimoedas são fundamentais nesse momento, para que o valor do produto e a linguagem do seu site sejam alterados automaticamente.

Organizar a logística para envios internacionais também é preciso. Assim, você evita problemas na sua entrega e garante sucesso dentro dos canais de vendas.

Nesse processo, você pode optar pela exportação direta ou pela indireta. Na primeira, é você o responsável por todo o envio. Já na segunda, uma empresa parceira cuidará da logística.

Estude as questões legais

Existem leis específicas para vendas internacionais e é fundamental conhecê-las, a fim de evitar problemas jurídicos em seu negócio. Atente-se pois, de acordo com o país, podem haver particularidades.

Agora que você já conhece mais sobre cross border, pode definir sua estratégia levando em consideração participar desses canais de vendas, competir com eles ou até implementar ambas frentes de atuação em seu e-commerce.

Bons negócios!

Leia também: Marketplace de nicho: plataformas focadas em setores.

Publicidade: Banner