Logo E-Commerce Brasil

Via tem lucro líquido operacional de R$ 16 milhões no segundo trimestre

Por: Júlia Rondinelli

Editora-chefe da redação do E-Commerce Brasil

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero e especialização em arte, literatura e filosofia pela PUC-RS. Atua no mercado de <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2018 com produção técnica de conteúdo e fomento à educação profissional do setor. Além do portal, é editora-chefe da revista E-Commerce Brasil.

De acordo com a Via, o lucro líquido operacional no segundo semestre de 2022 foi de R$ 16 milhões, o que representa uma queda de 88% em relação ao mesmo período de 2021.  Na mesma base comparativa, o Ebitda ajustado operacional subiu 54,2%, para R$ 748 milhões. A margem Ebitda ajustada foi de 9,8%, avanço de 3,6 pontos porcentuais em relação ao segundo trimestre de 2021.

Segundo a empresa, a alta é resultado de um aumento da margem bruta, ganhos de produtividade e bom controle das despesas com vendas gerais e administrativas (SG&A).

No período de abril a julho, a receita líquida da varejista chegou a R$ 7,646 bilhões, recuo de 2,9% ante o segundo trimestre de 2021.

GMV

Já o GMV total bruto da Via teve uma queda de 3,5% com relação ao mesmo período do ano passado, chegando a R$ 11 bilhões. Em contrapartida, nas lojas físicas, o GMV bruto foi de R$ 6 bilhões, crescimento anual de 18,4% e a receita bruta de R$ 5,5 bilhões, alta de 13,4%.

A Via informa que os resultados são um reflexo da melhoria do fluxo de lojas nos últimos meses, o que ajudou a alavancar as conversões. Prova disso foi o recorde de vendas no Dia das Mães.

Para efeitos comparativos, o desempenho no conceito das mesmas mesmas lojas (GMV), registrou aumento de 11,8% ante um recuo de 25,2% no quarto trimestre de 2021 e alta de 0,3% no primeiro trimestre de 2022.

Por outro lado, o GMV 1P online apresentou redução de 21,5%, atingindo R$ 3,7 bilhões, fruto da queda do mercado, ainda conforme o release de resultados. “Mesmo diante desse contexto, fortalecemos nossa presença no mercado de 1P, amparado pelas categorias core”, diz a companhia.

O GMV omnicanal do 1P (GMV bruto de lojas + GMV bruto 1P online) apresentou redução de 0,8%, mas mostrou crescimento de 0,7% no acumulado do ano. Já o GMV omnicanal do 3P reduziu-se em 19,2% no período ante o segundo trimestre de 2021.

“Desempenho já explicado anteriormente, relacionado com o foco da companhia para aumento do número de pedidos de cauda havendo, portanto, recomposição de tíquete médio e mudança do mix, privilegiando itens de cauda longa sobre os de sobreposição aos nossos produtos core 1P”, argumenta a varejista.

Crediário e cartões

Por fim, a companhia informou que o crediário teve penetração de 15,7% nas vendas consolidadas da Via neste semestre, aumento de 3,6 p.p. em relação ao segundo trimestre de 2021. Nas lojas, participou com +29% das vendas e 5,9% das vendas online da marca Casas Bahia. As vendas realizadas por meio de pagamentos próprios cresceram 4,8 p.p. representando 25%, sendo que o banQi está participando com 0,5%.

Já o TPV gerado pela operação de cartões alcançou R$ 5,1 bilhões ao final do segundo trimestre de 2022, enquanto o crescimento de novos cartões foi de 78% em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

Fonte: Broadcast.

Leia também: Magalu confirma prejuízo líquido no segundo trimestre.