Logo E-Commerce Brasil

Comece a vender no Mercado Livre com a Real Trends

Por: Júlia Rondinelli

Editora-chefe da redação do E-Commerce Brasil

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero e especialização em arte, literatura e filosofia pela PUC-RS. Atua no mercado de <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2018 com produção técnica de conteúdo e fomento à educação profissional do setor. Além do portal, é editora-chefe da revista E-Commerce Brasil.

Acredite se quiser, mas recentemente saiu uma pesquisa da Enext, consultoria e prestadora de serviços de marketing para e-commerce, que prova que 45% dos e-commerces ainda não vendem em marketplaces. Os principais motivos para os varejistas não aderirem a esse canal de vendas são: 38,9% alegam falta de conhecimento ou de recursos disponíveis, 33,3% não acreditam que seja um modelo importante para o mercado e 22,5% não estão de acordo com as margens de vendas.

Essas informações deixam claro que esse assunto ainda sofre muitos tabus e que tem muito vendedor por aí perdendo a oportunidade de explorar esse Monte Everest.

Se você faz parte dessa estatística, queremos apresentar para você as vantagens e as possibilidades desse canal, a primeira coisa que você precisa entender é: o marketplace serve como plataforma intermediária para que os compradores e vendedores realizem transações. As vantagens de vender em um marketplace são muitas, já que não requer muita estrutura e investimento para ofertar seus produtos e também pode ser ideal caso sua marca ainda não tenha muita presença online. Veja outras vantagens que separamos:

  • Escalabilidade: estar dentro de um marketplace agiliza o crescimento do seu negócio, isso porque é um site que tem alta visibilidade e é feito todo um trabalho de marketing de divulgação.
  • Economia de tempo: no seu site você investe muito tempo em todos os processos, enquanto que em um marketplace algumas etapas são automatizadas, você entra como moderador ao invés de executor.
  • Logística: outra ajuda valiosa é sua integração com várias opções logísticas, que costuma ser um diferencial para alguns marketplaces, como acontece no Mercado Livre.
  • Crescimento do setor: no 1º semestre de 2019 o marketplace teve um crescimento de 13%, quando comparado aos 12% da média do e-commerce, segundo os dados com a Ebit/Nielsen.

Aposte em ferramentas para vender mais

Além de todas essas vantagens, hoje em dia existem plataformas que facilitam a rotina diária de marcas que estão presentes nesses canais, como a Real Trends, uma plataforma líder em análise e gestão para vendedores do Mercado Livre.

Nascida com o propósito de potencializar e alcançar pequenas, médias e grandes empresas, com a plataforma é possível seguir seus concorrentes e ficar por dentro de tudo que eles fazem, assim você pode fazer comparações e alterações de preços nos seus anúncios e melhorar sua margem de preço, citado como um dos motivos por não se vender em marketplaces.

Outra estratégia é acompanhar as tendências, que também pode ser feito pela ferramenta Mercado, no qual você encontra as 40 palavras mais buscadas de cada categoria do Mercado Livre, além dos produtos mais vendidos.

Então, deixe o medo de lado e aproveite o momento que vivemos para expandir suas vendas. Veja bem, vender em marketplace não significa que você deixará de vender no seu e-commerce próprio, pelo contrário você pode estar nos dois lugares vendendo mais.

Agora não tem mais desculpas, comece a vender no Mercado Livre e conte com a Real Trends para turbinar seu negócio. E para dar aquela forcinha, você encontra muito conteúdo sobre e-commerce e Mercado Livre no blog da Real Trends.