Logo E-Commerce Brasil

No e-commerce, PMEs vendem 92 mil livros no terceiro trimestre

Por: Lucas Kina

Jornalista e repórter do E-Commerce Brasil

A compra de livros no e-commerce ganha mais popularidade ao longo dos anos. Com players conhecidos decretando fechando de lojas físicas, como a Saraiva de forma mais recente, as pequenas e médias empresas (PMEs) alcançaram um local de destaque.

Nuvemshop - Livros - PMEs
(Imagem: Freepik)

De acordo com dados da Nuvemshop, no terceiro trimestre de 2023, o faturamento das lojas virtuais do segmento cresceu 22% em relação ao mesmo período de 2022. O resultado em números chegou a R$ 5,5 milhões, contabilizando 92 mil livros vendidos.

A quantidade de itens do gênero comercializados cresceu 15% ante 2022. “Sabemos o quanto os grandes marketplaces têm um papel de destaque nas vendas online de livros hoje, mas esse levantamento mostra o quanto há espaço para as pequenas e médias livrarias e editoras crescerem suas vendas online. Muitas dessas lojas aproveitam o grande alcance das redes sociais para criar uma comunidade leal de seguidores e leitores, promovendo ações de engajamento e promoções exclusivas”, comenta Guilherme Arantes, especialista em e-commerce da Nuvemshop.

Com relação aos principais canais utilizados na compra de livros, a Nuvemshoo identificou que 76,5% das vendas foram geradas pelo direcionamento do Instagram para a loja virtual e outros 18,5% pelo Facebook.

Já na questão dos pagamentos, o Pix foi a preferência de 51% consumidores, ultrapassando o cartão de crédito (40%) pela primeira vez. O ticket médio foi de R$ 130 no período.

O levantamento da Nuvemshop foi divulgado em comemoração ao Dia Nacional do Livro, em 29 de outubro. Para a realização dele, a companhia analisou vendas dos lojistas brasileiros da categoria Livros em sua plataforma entre julho e setembro para 2022 e 2023.