Logo E-Commerce Brasil

Geração Z: Facebook não é rede social, e sim mercado de itens usados

Por: Helena Canhoni

Jornalista

Bacharel em Comunicação Social pela ESPM. Experiência em tráfego pago, cobertura de eventos, planejamento de marketing e mídias sociais.

Mulher mexendo no computador, acessando o facebook
Imagem: reprodução

Para a geração Z, itens de segunda mão ao invés de itens novos, são mais acessíveis e mais fáceis de encontrar. A compra e venda de produtos dentro do Facebook Marketplace se destaca entre os consumidores mais jovens, sendo um dos principais motivos para a rede social se manter popular entre a geração. 

Ellicia Chiu, de 24 anos, afirma: “eu só uso o Facebook para o Marketplace”. A consumidora ainda ressalta que passa a maior parte de seu tempo social no TikTok e no Instagram. Para os jovens, ainda sem muita renda disponível, o Marketplace é o espaço para conseguir ofertas em itens que os novos consumidores normalmente não poderiam pagar. Além disso, a interface é simples de usar e facilita a busca por ofertas de móveis. 

Segundo pesquisa do Pew Research Center, de 2022, a rede social perdeu sua popularidade entre a geração Z na última década; os jovens tendem passam mais tempo no Instagram, erce" target="_blank" rel="noreferrer noopener">TikTok e Snapchat. Yoo-Kyoung Seock, professora de têxteis, marketing e interiores na Universidade da Geórgia, explica que “o Facebook Marketplace é frequentemente chamado de ‘o bazar da internet’ e é um equivalente moderno ao eBay e Craigslist”.

Outra característica da geração Z é a conscientização sobre o meio ambiente, escolhendo primordialmente comprar em segunda mão; a inflação crescente também contribuiu para a popularização das compras de usados. “Os jovens, incluindo estudantes e jovens profissionais, estão cada vez mais atraídos por bens usados”, declara Seock. 

De acordo com a Statista, atualmente, o Marketplace possui 1 bilhão de usuários ativos mensais, sendo o segundo site online mais popular para bens de segunda mão, somente atrás do eBay. Alguns compradores afirmam preferir o Marketplace, já que os compradores e vendedores têm perfis com avaliações, contribuindo para a confiança e comunicação. 

“Você não precisa pagar mais por algo novo quando pode encontrar algo que foi usado, ou até mesmo levemente usado, por um preço muito mais barato”, declara Sebastian Ramos, um estudante do terceiro ano na Universidade DePaul em Chicago.