Redação E-Commerce Brasil

Amazon fecha centro de distribuição após funcionário testar positivo para coronavírus

Sexta-feira, 20 de março de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

A Amazon afirmou na quinta-feira (19) que fechou temporariamente um pequeno centro de distribuição em Nova York depois que um de seus funcionários testou positivo para o novo coronavírus, uma medida que revela o risco operacional que a empresa enfrenta à medida que a doença se espalha.

A empresa informou que enviou seus funcionários do depósito para casa com pagamento integral, enquanto higieniza a instalação, a primeira nos Estados Unidos a ter um caso do vírus.

“Estamos dando assistência ao indivíduo que está agora em quarentena”, afirmou a Amazon em comunicado. “Continuamos a servir os clientes enquanto cuidamos de nossos funcionários e seguimos todas as diretrizes das autoridades locais sobre as operações de nossos edifícios”.

A notícia é uma indicação de que a Amazon pode fechar outros centros de distribuição caso ocorram mais casos do vírus entre os funcionários. Isso representaria um obstáculo significativo para a maior varejista online do mundo, que já enfrenta a escassez de produtos e entregas mais lentas que o normal.

Leia também: Coronavírus: Amazon prioriza apenas remessas de suprimentos médicos e produtos de ‘alta demanda’

Outras medidas

A Amazon ainda informou ter aumentado a limpeza de maçanetas, corrimões e outras superfícies em suas instalações. A empresa tem intercalado os horários dos turnos, distanciado as mesas nas salas de descanso e pedido aos motoristas que mantenham distância dos clientes ao entregar pedidos.

Isso não atenuou o medo de contágio dos funcionários. Na quarta-feiral (18), mais de 200 fizeram uma greve em um depósito da Amazon em Saran, ao sul de Paris, pedindo o fechamento da instalação.

O armazém de Nova York, no distrito do Queens, tem menos de 10% do tamanho dos grandes centros de distribuição da Amazon, e seu papel é separar os pedidos para entregas de última milha, de acordo com a consultoria logística MWPVL International.

As informações são da Reuters

Leia também: Sindicato entra na Justiça para que Correios suspendam atividades

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.