Logo E-Commerce Brasil

Fevereiro tem crescimento no número de setores industriais confiantes em 2024

Por: Giuliano Gonçalves

Jornalista do portal E-Commerce Brasil, possui formação em Produção Multimídia pelo SENAC e especialização em técnicas de SEO. Sua missão é espalhar conteúdos inspiradores.

De acordo com o resultado do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), da CNI, os empresários industriais de 25 dos 29 setores analisados estão confiantes em 2024. Trata-se do dado mais alto desde outubro de 2022, mostrando que a confiança está bem disseminada na indústria.

Em fevereiro, a confiança na indústria brasileira apresentou um cenário misto. Foram 14 setores registrando aumento na confiança, outros 14 apresentando queda e um único setor — de extração de minerais não metálicos — mantendo-se estável.

O ICI varia de 0 a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança e, assim como o referencial positivo, quanto mais abaixo de 50 pontos, maior a falta de confiança

Com isso, apenas quatro dos 29 setores analisados ficaram com um índice de confiança abaixo dos 50 pontos, que é o ponto de divisão entre a confiança e a falta dela. A instituição consultou 2.033 empresas, entre os dias 1º e 16 de fevereiro de 2024. Vale lembrar que, tal qual o setor de indústria, o varejista também tem teve aumento na confiança em fevereiro, de acordo com a CNC.

Mudanças no índice de confiança

Três setores da indústria saíram da falta de confiança para a confiança em fevereiro:

  • produtos de borracha (51,1 pontos);
  • equipamentos de informática, eletrônicos e ópticos (50,3 pontos);
  • e couro e artefatos do couro (50,3 pontos). i>

Apenas o setor de móveis retrocedeu no nível de confiança e está abaixo da linha de 50 pontos, com 47,1 pontos.

Quanto ao porte das empresas, o levantamento classificou da seguinte forma:

  • médias empresas industriais mostraram-se mais confiantes (+0,1 ponto) em fevereiro, atingindo 52,5 pontos;
  • grandes e pequenas empresas registraram redução de confiança de, respectivamente, 0,5 ponto (54,9 pontos) e 0,7 ponto (50,5 pontos).

Ainda assim, todos os portes seguem com índices de confiança acima da linha divisória de 50 pontos.

Confiança por região

Outro detalhe observado no estudo foi a confiança da indústria quando analisado por região brasileira. O avanço mais perceptivo ficou para as regiões Centro-Oeste (+1,2 ponto, para 54,8 pontos) e Sul (+0,4 ponto, para 50,6 pontos) — regiões Sudeste e Norte permaneceram praticamente estáveis, com 52,6 e 54,7 pontos, respectivamente.

Somente o nordeste teve uma redução de confiança de 2,9 pontos. Porém, ainda assim segue com o maior índice de confiança do país, com 55,8 pontos. Todas as regiões apresentam indicadores acima da linha de 50 pontos e o estudo pode ser acessado aqui.