Logo E-Commerce Brasil

O que é automação? O seu real significado para empreendedores de e-commerce

Por: Cláudio Dias

Co-founder e CEO da Magis5

Co-founder e CEO do Magis5, possui vasta experiência em varejo e <nowrap>e-commerce</nowrap>. Formado em Direito e com MBA, também tem uma formação consolidada em gestão e governança de empresas tech.

Automação é um termo que está cada vez mais em alta para o público e, principalmente, para aqueles que trabalham diretamente com vendas, independentemente do segmento.

Porém, é preciso entender qual o real valor de ferramentas que promovem automação e o diferencial que empreendedores que investem nelas possuem para suas empresas, tendo impacto diretamente em sua performance e lucro.

E de que maneira essas automações são usadas, atualmente, para um e-commerce e como auxiliam o dia a dia dos sellers? É o que veremos neste texto.

Qual o real valor da automação para o e-commerce?

O que é automação?

A automação pode ser definida como um sistema automático que possui funcionalidades que corrijam e aprimorem falhas e processos sem que seja necessária a interferência humana.

Mas distanciando-se de significados mais complexos, o objetivo da automação, seja inicialmente feita para melhorar processos na indústria, é garantir maior produtividade e, assim, mais resultados a partir de maior agilidade ou mesmo menores custos com mão de obra.

A aceleração da tecnologia fez com que a automação fosse expandida para diferentes áreas, desde TI, finanças, administrativo e chegando aos lojistas de e-commerce ou mesmo aos próprios consumidores.

Atualmente, vemos a automação realizada por inteligência artificial ganhando mais força na mídia e, como consequência, para consumidores e profissionais, a exemplo do ChatGPT e outras IAs que estão surgindo no mercado. Isso é um dos primeiros passos da chamada hiperautomação, termo que surgiu em 2019 pelo Gartner, empresa de TI que desenvolve pesquisas, consultorias, entre outras ações para o mercado em que atua.

A automação de processos no e-commerce

A automação surge nas vendas de lojas físicas até mesmo em pequenos comércios locais, seja através de um sistema simples para realizar múltiplos pedidos a grandes empresas que utilizam ferramentas como ERPs (Enterprise Resource Planning), que fazem a gestão administrativa desde a gestão até o RH.

Porém, ao chegar ao e-commerce, um espaço no qual a tecnologia tem ainda mais notoriedade, torna-se ainda mais necessário utilizar tais sistemas para otimizar os seus processos – seja através da automação de ações de marketing ou de toda sua gestão de vendas.

O uso da automação para quem vende em marketplaces

Quase 80% das vendas online vêm dos marketplaces. Portanto, essas plataformas de vendas que se assemelham a grandes shoppings virtuais são o principal canal em que consumidores buscam comprar.

Os ERPs, que citamos anteriormente, não foram desenvolvidos especificamente para o e-commerce e, afunilando um pouco mais, para os marketplaces há os hubs de integração e os de automação, que são focados em vendas nesses canais.

Um seller iniciante provavelmente irá querer um software que integre sua loja a múltiplos marketplaces, permitindo que ele suba anúncios e variações em diversos canais a partir de uma única tela, uma das principais funções de um hub de integração.

Contudo, somente integrar não torna toda a operação automatizada e com processos melhor definidos. Indo além da integração, há os hubs de automação, que suprem também essa necessidade, mas que têm maior foco em automatizar e acelerar os pontos nos quais o vendedor de marketplace precisa de mais atenção: na sua mesa de expedição e em seus processos logísticos.

Ou seja, quando um lojista começa a crescer, ele precisa ter ferramentas que auxiliem especificamente nessas áreas, já que, como visto, os marketplaces estão direcionando seu olhar para que seus vendedores entreguem mais rápido e tragam uma melhor experiência para o consumidor final, a exemplo das novas políticas do Mercado Livre.

Há igualmente softwares que trazem relatórios financeiros com lucros e prejuízos de forma automática para que os gestores possam analisar seus erros e acertos, direcionando seus esforços para o que dá mais certo para seu e-commerce.

Mas a automação para outra áreas – como marketing, seja através de ferramentas de envios de e-mails para listas de leads segmentados através de landings pages ou matérias ricas, chatbots ou mesmo o ChatGPT, que é capaz de auxiliar na criação de ideias e conteúdos para posts, roteiros, entre outras possibilidades – também entrega um dos valores mais importantes para todo empreendedor que deseja escalar suas vendas: tempo. Vamos falar um pouco mais sobre isso a seguir.

IAs também fazem parte da automação e têm mais relevância a cada dia.

Quais os reais valores e benefícios de investir em automação para o empreendedor?

A busca por automatizar uma operação de um e-commerce deve ser entendida como um investimento. Isso não unicamente por quais funcionalidades um software possui, mas sim pelo valor que elas acrescentam à vida do empreendedor, como:

– Mais tempo para se dedicar a estratégias

– Custo-benefício

– Mais organização e processos melhor definidos

– Equipe melhor coordenada

Mais tempo para se dedicar a estratégias

Ao utilizar ferramentas de automação, o gestor consegue ter mais tempo para se dedicar à parte estratégica de seu negócio em vez de estar na parte operacional, que pode demandar muitas horas de seu dia a dia.

Automatizando processos, os próprios softwares fazem o controle do estoque ao bipar produtos quando forem expedidos e emitir notas fiscais automaticamente. Eles são capazes, por exemplo, de mandar e-mails para uma lista de potenciais clientes de uma única vez, entre outras tarefas.

Custo-benefício

O custo-benefício de utilizar essas tecnologias se deve a fatores como minimização de erros e menos gastos com uma equipe maior.

A primeira citada faz com que você tenha menos prejuízos em uma operação e, consequentemente, otimize seus lucros. Já os menores gastos com mão de obra vêm do fato de que nem sempre ter uma equipe maior melhora a produtividade, pois poderá ter desorganização. Com automação, é possível construir um time mais focado na parte estratégica e mesmo com menos colaboradores na operação.

Mais organização e processos melhor definidos

Dando continuidade ao tópico anterior, com a automação de processos, há mais organização, já que não será mais necessário depender da realização de tarefas manuais e exaustivas, o que permite que o gestor tenha uma melhor visão do seu negócio e defina melhor seus processos e cada etapa de sua operação, prevenindo falhas.

Equipe melhor coordenada

Com uma equipe mais estratégica e mais enxuta através de ferramentas de automação, há maior facilidade de haver um melhor relacionamento e desempenho entre os colaboradores e a gestão. Isso permite que toda a empresa esteja alinhada em termos de objetivos e entregue mais resultados através de uma liderança mais coordenada.

Quando o lojista deve investir em automação?

Existe um momento ideal para investir em automação?

Antes de responder essa pergunta, é importante ressaltar que todo empreendedor, desde o iniciante ao mais experiente, entenda que contratar serviços de automação não é um custo, mas sim um investimento, como já abordamos anteriormente.

Portanto, quanto antes ele implantar sistemas automatizados para sua operação, mais rapidamente ele terá processos otimizados e, como consequência, melhores resultados.

Contudo, claro que é necessário ver se financeiramente tal ferramenta é viável para o seu negócio, mas há um leque de opções no mercado, e ter uma não anula a contratação de outras futuramente. Cada empreendimento é diferente do outro, então suas prioridades podem igualmente ser diferentes.

Mas aqueles que desejam se destacar no e-commerce, nos marketplaces e conquistar mais clientes deverão ter em mente que a tecnologia – e automaticamente a automação – é o caminho correto para crescer um negócio de maneira mais saudável e com menos prejuízos.