Logo E-Commerce Brasil

35% dos lojistas brasileiros não estão preparados para uma operação B2B, mostra pesquisa

Por: Júlia Rondinelli

Editora-chefe da redação do E-Commerce Brasil

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero e especialização em arte, literatura e filosofia pela PUC-RS. Atua no mercado de <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2018 com produção técnica de conteúdo e fomento à educação profissional do setor. Além do portal, é editora-chefe da revista E-Commerce Brasil.

Pesquisa feita pela VTEX em parceria com o E-Commerce Brasil mostra motivos pelos quais os lojistas brasileiros ainda relutam em atuar no mercado B2B.

Sobre os lojistas

46% vende majoritariamente para clientes pessoa jurídica, enquanto 33% disseram que os principais clientes são pessoa física.

21% afirmaram que vendem igualmente tanto para clientes pessoa física quanto pessoa jurídica.

Universo B2B

Quando questionados sobre o principal motivo para não operar no B2B, 35% responderam ainda não estarem preparados para este tipo de operação.

Outra resposta que merece destaque é de que 27% dos respondentes acreditam no modelo de negócio, mas acham caro ou complicado de implementar.

Em menores proporções, os entrevistados comentaram a falta do conhecimento no assunto, limitação do segmento de mercado em que atuam e até mesmo dificuldades de encontrar parceiros ou plataformas adequadas.

Prioridade em 2021

Para 46% dos entrevistados, a prioridade em 2021 é diversificação de canais e fontes de
Receita da empresa.

19% planejam fazer uma expansão operacional. Ainda na marca dos 19% estão os que pretendem priorizar a aquisição de novos clientes.

11% vão trabalhar na recuperação financeira da empresa e 4% no lançamento de novos produtos.

Leia também: Depósito da Amazon na Escócia destrói mais de 130.000 itens por semana, revela emissora.