Redação E-Commerce Brasil

O que vai ser diferente nessa Black Friday após a pandemia de coronavírus?

Sexta-feira, 28 de agosto de 2020   Tempo de leitura: 5 minutos

Que a Black Friday é uma grande oportunidade para varejistas — e para o comércio em geral —, não é nenhuma novidade. A grande dúvida, porém, é sobre como se diferenciar e se destacar neste cenário repleto de ofertas e players, ainda mais no ano em que estourou a pandemia de coronavírus.

A Winnin, martech brasileira de conteúdo, lançou um relatório com os principais insights sobre a data, que podem ser implementados desde já para engajar clientes. Live Shopping, por exemplo, que é um formato de conteúdo com e-commerce, é uma das tendências que mais crescem nos últimos meses. Confira as principais dicas a seguir:

Comunicar com propósito

Mais do que nunca, a sociedade passa por um momento de repensar o excesso, e a Black Friday pode ser uma ocasião para as empresas repensarem esse estímulo ao consumo em excesso e reforçarem seu propósito, apoiando causas que estejam alinhadas com a verdade da marca.

Leia também: “O propósito chegou para valer no pós-covid”, afirma Washington Olivetto

Conteúdo sobre Black Friday

A Black Friday é um evento muito relevante para o mercado e impulsiona a criação de conteúdo tanto por parte das marcas quanto dos consumidores. Apesar dos publiposts ainda terem grande destaque atrelado à figura dos influenciadores, hoje é necessário mais do que só divulgação: também é preciso apostar em formatos mais conectados com o entretenimento.

Muito além da sexta-feira

Analisando os vídeos sobre Black Friday, a empresa percebeu que os mais relevantes fazem parte de um ecossistema de conteúdo focado em entretenimento que vai além da data em si e se mantém ativo por um período.

Live Shopping

Por conta do distanciamento social, as lives se tornaram o grande formato de entretenimento. E agora, elas precisam se reinventar para manter a sua relevância. Nesse cenário, o formato de Live Shopping ganha destaque, unindo e-commerce e live streaming. Segundo a Winnin, é uma forma muito mais interativa de fazer compras online com participação dos consumidores pelo chat e compras direcionadas na própria plataforma da live.

Leia também: ‘Live Commerce será hábito do consumidor brasileiro’, aposta marketing da Americanas

Influenciadores digitais

Parcerias com influenciadores ainda são opções promissoras de engajamento nas redes sociais.

Tempos de mudança na Black Friday

O cenário da pandemia trouxe novos hábitos e desejos, mas existe um fator que não muda: as pessoas assistem conteúdos com os quais se identificam, segundo a Winnin, é essencial estar atento ao que há de mais relevante para atrair seu público.

Promover uma Black Friday relevante vai além de vender mais barato ou mais rápido. É preciso estar atento para gerar conteúdo que se comunique com os consumidores a ponto de ser lembrado para além da data.

Para baixar o relatório completo, acesse a página da Winnin.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.