Logo E-Commerce Brasil

Cortes de empregos: eBay anuncia demissão de cerca de mil trabalhadores do marketplace

Por: Giuliano Gonçalves

Jornalista e editor do portal E-Commerce Brasil, possui formação em Produção Multimídia pelo SENAC e especialização em técnicas de SEO. Sua missão é espalhar conteúdos inspiradores.

Hoje, o marketplace eBay revelou planos de demissões visando reduzir aproximadamente 9% de sua força de trabalho. O intuito, neste caso, seria otimizar custos e aprimorar o desempenho da empresa no setor de varejo.

Foto da fachada do eBay nos Estados Unidos
Além dos cortes de empregos, a empresa reduzirá o número de contratos dentro da sua “força de trabalho alternativa” nos próximos meses

De acordo com o comunicado da eBay, cerca de 1 mil funcionários e colaboradores estão previstos para serem desligados. Ao término de 2022, a empresa contava com um quadro de 11,6 mil colaboradores em escala global, dos quais 6,8 mil estavam nos Estados Unidos.

Em uma carta aos funcionários, Jamie Iannone, presidente executivo, disse: “Embora estejamos progredindo em relação à nossa estratégia, nosso número geral de funcionários e despesas superaram o crescimento do nosso negócio”.

Medidas de contenção do eBay

Nos últimos anos, a eBay tem enfrentado uma intensificação da competição, notadamente com gigantes como Amazon e Walmart, além de varejistas chinesas como Temu e Shein. O cenário desafiador é agravado por fatores como inflação e taxas de juros elevadas, que têm impactado negativamente o consumo.

Essas medidas de reestruturação destacam a busca contínua do eBay por uma posição mais competitiva no cenário do comércio eletrônico, enfrentando desafios significativos impostos pelo mercado atual. Além dos cortes de empregos, a empresa reduzirá o número de contratos dentro da sua “força de trabalho alternativa” nos próximos meses.

Inteligência Artificial e a crise no Vale do Silício

No início deste mês, um memorando do presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, alertou a equipe que poderia haver mais cortes na empresa este ano devido ao investimento em IA — no início de 2023, a empresa reduziu sua força de trabalho em 12.000.

Recentemente, o aplicativo de aprendizagem de idiomas Duolingo também cortou cerca de 10% de sua força de trabalho contratada para depender mais da IA. Na segunda semana de janeiro, a Amazon cortou centenas de empregos em sua plataforma de streaming Twitch e em sua divisão de estúdios de cinema e televisão.

Em dezembro, o Spotify também traçou planos para cortar 17% de sua força de trabalho (cerca de 1.500 pessoas). Segundo dados do layoffs.fyi, que acompanha as perdas de empregos no setor tecnológico, este ano já ocorreu mais de 13 mil pessoas até o momento.