Redação E-Commerce Brasil

ABComm firma parceria para regulamentação setorial com base na LGPD

Quarta-feira, 16 de dezembro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e o escritório Cots Advogados, especializado em Direito dos Negócios Digitais, uniram-se em um projeto para a regulamentação de pontos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), visando contribuir para o processo de adaptação de empresas que atuam no e-commerce.

Em vigor desde setembro de 2020, a LGPD representa o início de uma nova era para o tratamento de dados pessoais no Brasil. Criada com o intuito de preservar a privacidade, a liberdade e a autodeterminação informativa dos cidadãos, a lei traz mudanças significativas quanto à utilização de dados pessoais, regulando as hipóteses em que a utilização de tais informações é permitida, criando novas obrigações àqueles que tratam os dados pessoais e dispondo de direitos específicos para que os titulares tenham maior controle sobre suas informações pessoais.

No entanto, para que as empresas consigam se adequar corretamente à nova legislação, vários aspectos da lei precisam ser regulamentados, uma vez que ainda deixam margens para interpretações equivocadas.

Leia também: Quais os impactos da LGPD no e-commerce?

LGPD nos setores da economia

A iniciativa consiste em analisar cada setor da atividade econômica e, assim, direcionar as ações de maneira assertiva, condizente com as medidas que requer cada um, segundo a associação.

“Esse pleito de regulamentação vem ao encontro dos esforços de players, entidades representativas e especialistas nas áreas jurídica e do comércio eletrônico, para que o segmento empresarial não seja prejudicado e esteja em dia com o que determina a nova legislação”, diz Marcio Cots, diretor jurídico da ABComm.

Segundo João Pedro Teixeira, sócio do Cots Advogados, o projeto de regulamentação do tratamento de dados pessoais no setor do e-commerce representa uma oportunidade para que os próprios players do mercado possam ajudar na criação de regras aderentes à sua atividade, compatibilizando, assim, os objetivos da LGPD com as peculiaridades do setor, de modo a garantir que a privacidade e a proteção de dados dos consumidores seja realizada de forma eficaz.

Para isso, nesta fase inicial do projeto, a participação dos consumidores, dos players do mercado e das autoridades dedicadas à proteção do consumidor é fundamental, pois o amplo debate entre os interessados contribuirá para a criação de normas setoriais que atendam a todas as partes envolvidas.

Leia também: LGPD: antecipar e provocar ataques controlados evita multas milionárias

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.