Logo E-Commerce Brasil

E-commerce e as práticas de ESG: unindo cultura corporativa e sustentabilidade

Por: Christiane Mazzini

Coordenadora de Marketing e Conteúdo na Infracommerce

Tem sólida experiência na área de marketing e <nowrap>e-commerce</nowrap> há 17 anos, tendo passado por empresas como Keeggo, Coty, Original.io, Brasil/CT e Schutz. A profissional possui graduação pela Unip, além da formação técnica em Branding pela Laje (Ana Couto).

O cenário do comércio eletrônico está evoluindo rapidamente, não apenas em termos de inovação tecnológica e experiência do cliente, mas também no que diz respeito às práticas corporativas sustentáveis. Hoje, mais do que nunca, as empresas estão reconhecendo a importância de integrar considerações ambientais, sociais e de governança (ESG) em suas operações.

Descubra como empresas estão integrando práticas de ESG em suas operações e inspirando um futuro mais sustentável no e-commerce.

O que é ESG?

Antes de tudo o que é o ESG? É a sigla para “Environmental, Social, and Governance” (Ambiental, Social e Governança, em português). Esse termo é usado para descrever um conjunto de critérios que as empresas e investidores utilizam para medir a sustentabilidade e o impacto ético de um negócio.

Um exemplo inspirador da letra “E” da sigla é a iniciativa da Natura, uma empresa líder no setor de beleza e cosméticos, com seu programa de logística reversa, no qual por todo o país suas lojas e parceiros viram pontos de coleta de suas embalagens usadas que são recebidas e encaminhadas para reciclagem. Nesse processo, a empresa mostra sua preocupação com impacto da produção de lixo, além de envolver nessa cadeia seus clientes, fornecedores, funcionários e parceiros.

Para a letra S da sigla, podemos citar o exemplo recente de boas práticas de ESG que foi a iniciativa do Palmeiras, clube poliesportivo brasileiro da cidade de São Paulo, com o leilão virtual “Jogando pela Vida”, em que o clube realizou um leilão beneficente das camisetas dos jogadores dos times masculino e feminino totalmente online. O leilão arrecadou cerca de R$ 390 mil e todo lucro foi revertido para o instituto A.C. Camargo, que é referência nacional no tratamento do câncer. A iniciativa impactou socialmente os membros da empresa Palmeiras, os jogadores do time, a torcida e parceiros. Esse caso ilustra como o e-commerce pode ser um agente de mudança positiva, ao combinar inovação, eficiência operacional e responsabilidade social.

Futuro sustentável

À medida que mais organizações reconhecem o potencial de integrar a cultura corporativa com práticas de ESG, podemos vislumbrar um futuro mais sustentável e ético para o comércio eletrônico.

Diante do relatório “Women in the Boardroom” da Deloitte, apenas 6% de CEOs são mulheres no mundo, destacando não apenas a necessidade de equidade de gênero nos cargos de liderança, mas também a importância de integrar considerações ambientais, sociais e de governança (ESG) nas operações das empresas.

Para a letra “G” da sigla, podemos citar a união entre a Mynd, a maior agência de cultura digital, música, talentos e marketing de influência do Brasil, com seu Plano Feminino, consultoria criada por Vivi Duarte há 14 anos, que marca um importante passo na integração de práticas de ESG nos negócios da Mynd. O projeto tem três pilares: educação, consultoria e pesquisa. Esses trabalhos podem contemplar, por exemplo, atuação em casos de prevenção e gestão de crise, letramento racial e de gênero, validação de campanhas e construção de propósitos. A Plano Feminino, agora rebatizada como Plano, amplia sua atuação para além das questões de gênero, englobando projetos com propósito em diversas áreas de diversidade, bem como em questões ambientais e de governança. Com esse projeto, a Mynd visa colocar em prática ações efetivas para ESG para gerar mudança interna e, com isso, inspirar clientes, marcas e empresas a efetuar negócios que tenham impacto social, ambiental e mais inclusivo. A Mynd é a única organização no país que oferece essa certificação, Empresa de Mulher”, da WEConnect International. O título avalia e formaliza se uma empresa pertence a uma ou mais mulheres em pelo menos 51%.

No entanto, para que as práticas de ESG sejam eficazes, é essencial que estejam alinhadas com a cultura corporativa da empresa. Isso significa que os valores e objetivos relacionados à sustentabilidade devem ser integrados em todos os aspectos do negócio, desde a contratação e o treinamento de funcionários até as estratégias de marketing e comunicação.