Projeto mantido por:

Como aumentar a performance de campanhas do mercado financeiro

por Caiki Flaeschen Segunda-feira, 23 de maio de 2022   Tempo de leitura: 13 minutos

Entender quais ferramentas e tipos de tráfego são mais eficazes para campanhas da categoria financeira, bem como obter resultados ainda melhores para campanhas do segmento, não é um trabalho feito da noite para o dia. Mas é possível, sim, a partir de testes constantes, monitoramento e resultados, obter melhores práticas para a categoria.

Por definição, quando falamos de uma campanha financeira CPA (Clique por Ação), através de uma rede de afiliados, por exemplo, podemos mencionar como características principais o alto comissionamento por ação qualificada realizada, afiliados de nicho e uma gama de ferramentas especializadas para possibilitar o impacto seguro e a monetização do tráfego.

Saiba quais são os componentes de sucesso para uma campanha de alta performance no mercado financeiro.

Contudo, a dificuldade maior em obter uma ação-alvo da campanha também é algo característico devido às peculiaridades e aos steps auxiliares de segurança que precisam ser cumpridos pelo cliente potencial.

Vamos destrinchar abaixo, então, 0s componentes de sucesso para uma campanha de alta performance nessa vertical:

Ferramentas específicas para as ofertas financeiras

As principais ferramentas para conseguir o engajamento do público desejado – e consequentemente a realização de uma ação – são vitrines financeiras, newsletters (SMS, e-mail, push notifications) e API request.

Muitas vezes, afiliados trabalham de acordo com os modelos abaixo:

  • Eles compram tráfego para sua vitrine financeira e, a partir dessa vitrine, o usuário acessa o site do anunciante e preenche um formulário.
  • Eles coletam formulários por conta própria para monetizá-los no futuro por meio de SMS, e-mails, notificações push, sorteios de brindes etc.
  • Usam API request, tecnologia que permite a integração com o anunciante para o envio da solicitação de serviços financeiros (preenchimento de formulários etc.) diretamente. As redes de afiliados geralmente possuem anunciantes que trabalham com essa ferramenta.

Usando a API, o afiliado envia as solicitações que coleta em seu site (pedidos de empréstimos, preenchimento de formulários) para o site dos anunciantes em um determinado intervalo de tempo.

Os tipos de tráfego mais eficazes para o nicho financeiro

Lembre-se de distinguir as origens de tráfego para entender qual converte melhor. Isso pode ser feito, por exemplo, usando a ferramenta SubID ou transferindo automaticamente os parâmetros de tráfego adquiridos por meio da API.

De acordo com um estudo da Admitad Affiliate, na categorias de Finance, as verticais de fonte de tráfego mais relevantes são:

  • E-mail marketing
  • Push notification
  • Media buying
  • Conteúdo social (YouTube, Tiktok, Instagram)
  • Web sites & Blogs

Vale mencionar que o tráfego também pode ser por arbitragem. Isso inclui principalmente compras diretas de tráfego do Facebook, Google e também redes de publicidade pop-under. As vitrines financeiras ou lojas afiliadas são basicamente vitrines temáticas de SEO. Os sites geralmente não são direcionados, mas simplesmente grandes sites que, entre outras coisas, colocam ofertas financeiras, por exemplo, na forma de banners.

Vale também destacar os tipos de tráfego normalmente proibidos no segmento:

  • Tráfego motivado – quando um afiliado faz uma oferta valendo uma troca especial: o usuário precisa seguir o link para receber um bônus, por exemplo. O tráfego motivado não é direcionado, e essas conversões geralmente são rejeitadas;
  • Mimetismo para anunciantes – o afiliado cria sites semelhantes aos sites do anunciante, com domínio ou design similares;
  • Spam;
  • Compra de palavras-chave da marca.

Os tipos de tráfego podem e são permitidos e proibidos de acordo com cada programa e campanha especificamente. Lembre-se: o dono do programa de afiliados deve sempre construir sua estratégia de permissão de tráfego baseada em uma análise interna de capabilidades e ações em andamento para evitar uma canibalização de uma estratégia sobre a outra e garantir que todas se complementem.

Dicas úteis

  • É importante considerar cuidadosamente a apresentação visual da campanha: a disponibilização de materiais publicitários, como banners, ou a permissão e aprovação de criativos exclusivos coordenados pelos parceiros, é superrelevante. Não deve ser permitido o uso de banners e páginas de destino não aprovados – o que leva à desativação do programa.
  • Os anunciantes geralmente publicam peças criativas dedicadas e separadamente para eventos específicos e promoções interessantes. Para tanto, crie uma seção especial para cada.
  • É importante promover criativos exclusivos. Se você pegar peças prontas, por exemplo, veja a necessidade de ajustá-las a sites ou parceiros específicos.
  • Preste atenção ao tempo de validação e aprovação da oferta com a qual você está trabalhando. Entender o tempo de processamento do pagamento ajudará os parceiros e afiliados a controlar seu fluxo de caixa. Processamentos dentro do prazo elevam o grau de engajamento de muitos afiliados.
  • Se você executa campanhas publicitárias pelo Facebook ou Google, é importante otimizá-las para conversões. Assim, você pode comprar tráfego com os melhores preços e entender quais criativos ou palavras-chave geram conversões.
  • Os canais de conversão mais poderosos são plataformas financeiras de perfil estreito e bancos de dados segmentados.
  • Considere os dias da semana e o horário das correspondências. Por exemplo, quando se trata de uma newsletter, o tráfego converte melhor durante a semana. O que você definitivamente não deve fazer é enviar spam (e-mail, SMS) para bancos de dados antigos e não segmentados. As bases de compra não convertem. Tanto os anunciantes quanto os afiliados precisam apenas de bancos de dados direcionados e relevantes, porque somente eles trarão tráfego direcionado, mais conversões e, consequentemente, uma porcentagem maior de confirmação e lucro.
  • O custo de leads pode variar muito dependendo da localização geográfica. Exclua as localizações que mostrem os piores resultados. E verifique onde funcionam as ofertas. Por exemplo, um banco pode não aceitar leads de determinadas regiões porque não há atendimento no local.

Mais algumas dicas para obter tráfego financeiro nas redes sociais

  • Entre os canais mais populares hoje estão o Instagram e o TikTok. No nicho financeiro, a maioria das conversões nesses redes é para download de aplicativos bancários, e não para tráfego para seu site.
  • Usuários dizem que o Facebook pode banir links para páginas financeiras. Nesse caso, tente fazer uma página prévia e enviar tráfego primeiro para lá, e só depois para a vitrine.
  • Uma vez que usuários do Instagram são mais propensos a comprar por impulso, cartões sem anuidade e empréstimo rápido são ofertas que normalmente performam bem na rede social.
  • Quanto aos messengers, aqui o funil é mais frequentemente construído por meio de um bot de bate-papo. Um bot de bate-papo é criado, o tráfego é comprado para ele ou é trazido de uma newsletter, por exemplo. Ao usuário são oferecidos programas de crédito de acordo com suas necessidades, links que levam à loja afiliada ou ao site do anunciante.
  • Cartões de crédito com “brindes”, como cashback ou cartões temáticos são boas ferramentas para o mercado. Se, digamos, você tem um canal sobre turismo, um cartão que ofereça benefícios adicionais para viajantes será um diferencial.

Funil básico de aquisição de tráfego no nicho financeiro

Cada afiliado deve saber a melhor forma de interagir com sua audiência, e assim há diversas maneira de trabalho, mas há um fluxo bem definido que funciona bem para esse mercado:

Afiliados podem compram tráfego de fontes pagas (por exemplo, Facebook, Google etc.) ou direcionar seu tráfego, levando os usuários a um formulário para captação de leads. Esse formulário pode ser uma pré-landing page (página de destino) para a coleta de dados – não se esqueça de adicionar uma mensagem de consentimento de processamento de dados pessoais!

Após o preenchimento do formulário, o usuário é direcionado para a loja do afiliado financeiro, onde pode encontrar ofertas e dirigir-se ao site do anunciante. Uma vez lá, eles realizam uma ação desejada (por exemplo, solicitar um empréstimo).

Além disso, uma vez preenchido um formulário, você pode transferi-lo para vários bancos por meio de uma API. Por exemplo, se um usuário vê dez ofertas financeiras em uma loja ou vitrine afiliada, ele pode ignorar algumas, mas seus dados podem ser transferidos para um anunciante por meio de um canal de API (e consentimento!).

O anunciante poderá impactar esse usuário por mensagem de texto, por exemplo, e dessa forma o programa é monetizado mesmo que a conversão não tenha ocorrido na loja afiliada.

Quando é preenchido o formulário, na etapa final, o afiliado compila a base e pode começar o trabalho de comunicação, como enviar newsletters ou mensagem de texto (este último é um canal mais caro). Outra opção é coletar assinaturas por push notifications, que também pode ser uma poderosa técnica.

Leia também: Como anunciantes devem fazer a gestão de afiliados inativos

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER