Redação E-Commerce Brasil

Lojistas do Brás e Bom Retiro planejam marketplace próprio

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020   Tempo de leitura: 2 minutos

Sabe aquela história de entrar no e-commerce, se adaptar a ele e gostar do faturamento? Isso está acontecendo até mesmo com lojistas tradicionais de São Paulo (SP). Bairros tradicionais pelas vendas em lojas físicas na capital paulista, o Brás e o Bom Retiro ficaram às moscas nos últimos meses por conta do fechamento obrigatório consequente da pandemia do novo coronavírus. Agora, após experimentarem a experiência online, os varejistas da região planejam a criação de um  marketplace próprio.

A ideia é que com o marketplace próprio os lojistas do Brás e do Bom Retiro consigam manter o número de vendas de antes da pandemia e ao mesmo tempo não criarem concorrência com diversos sellers em marketplaces mais tradicionais. Os bairros representam 20% do varejo de vestuário do Brasil.

Leia também: Vender no marketplace ajuda ou atrapalha seu negócio?

Ainda não há um nome para o futuro marketplace, mas a ideia da seção brasileira da Overseas Korean Traders Association (Okta) – junto com o Consulado Geral da República da Coreia do Sul e a Associação Brasileira da Indústria do Vestuário (ABIV) é criar algo que remeta aos bairros tradicionais.

Muitos varejistas do Brás e Bom Retiro já possuem suas lojas virtuais. A intenção agora é agrupar essas diversas lojas em um local próprio, sem com que cada um abandone o seu site próprio.

Com informações do Terra

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.