Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Inteligência Artificial faz a diferença para o atendimento entre marcas e consumidores

Quinta-feira, 23 de dezembro de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Quantas mensagens você já enviou hoje nos aplicativos de mensagem? Com certeza muitas. Pensando nesse contexto, as empresas devem estar abertas a adotar o mindset de que não são apenas um produto ou serviço, e sim uma construção de experiência para os seus clientes.

Os canais de mensagem se tornaram um dos meios de comunicação mais usados no mundo, por isso é importante guiar as estratégias de marketing a partir de um contato inteligente nessas plataformas de mensagem. Se você não está fazendo isso, com certeza o seu concorrente está.

Para 2022, vale apostar no uso de Inteligência Artificialnos processos de relacionamento entre marca e cliente. Ao mesmo tempo em que a pandemia da Covid-19 trouxe perdas inesperadas para as empresas, muitas encontraram uma forma de provar o quão efetiva a tecnologia pode ser nos dias de hoje.

Algumas transformações foram aceleradas e muitos negócios tiveram que migrar suas vendas para o digital e os chatbots no Whatsapp, Messenger, Telegram e outras plataformas se mostraram ainda mais efetivos no atendimento e engajamento de vendas com o cliente.

“Esse relacionamento através dos canais de mensagem ganhou muita força em meio à crise. A tendência é que cada vez mais as pessoas escolham se comunicar por mensagem do que por ligações. Uma prova disso é que, no último ano, nós atingimos mais de 10 bilhões de mensagens trafegadas em nossa plataforma e mais de 80 milhões de usuários únicos interagiram com os contatos inteligentes dos clientes que atendemos”, afirma Juliano Braz, sócio-diretor e VP de Vendas de Take Blip, empresa líder em business messaging e que oferece soluções de comunicação entre marcas e consumidores em aplicativos conversacionais, como o WhatsApp.

Na corrida tão sonhada pela transformação digital, as empresas não podem esquecer que, no final do dia, ainda estamos lidando com pessoas. Mesmo com o crescimento dessas atividades automatizadas, observamos humanos voltarem a fazer atividades que devem ser feitas por humanos, com mais estratégia, deixando para os robôs fazerem as funções de robôs, mais automatizadas e repetitivas.

“Em Take Blip preferimos falar em “contato inteligente” do que “chatbot”, justamente por acreditar que só com a junção robô mais humano é possível acertar na verdadeira jornada de transformação digital”, aponta Juliano. 

Por meio do uso de analytics na plataforma de Take Blip é possível propor um roadmap de automação e desenvolvimento de skills constantemente, ou seja, com o uso de dados é possível entender quais as principais intenções dos clientes e oferecer a melhor experiência de conversa.

A grande vantagem nessa personalização do contato de um consumidor com uma marca é criar uma conversa individual, fluida e infinita. Então, cada usuário tem uma conversa única. O objetivo é entregar uma solução focada em entregar a melhor experiência ao usuário.

Para Juliano, quem consegue fazer o melhor uso da tecnologia para construir interações sai na frente e surpreende seus clientes: “Não é mais uma decisão de make or buy (faça ou compre). O único caminho é construir. Todas as empresas precisarão se tornar empresas de software ou ter um software mindset. Ou seja, usar a tecnologia para fazer com que estas experiências com o cliente se tornem cada dia melhor, evoluindo constantemente a partir do que aprendem com os feedbacks dos próprios clientes”.

Leia também: Custos de envio e logística devem continuar subindo no setor de transportes

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER