Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

A indústria de jogos eletrônicos, um setor em ascensão no Brasil

Segunda-feira, 15 de agosto de 2016   Tempo de leitura: 3 minutos

O Brasil já é o 11º no ranking de maior mercado de games. Setor de jogos movimenta 900 milhões de reais no país a cada ano

O gosto pelos jogos digitais deixou de ser uma simples preferência infantil e se tornou assunto sério, responsável por uma indústria altamente lucrativa, que colocou o país na 11ª posição no ranking mundial de maior mercado de games. O crescimento do setor, que só tem proporcionado benefícios aos jogadores e aos empresários, tem mostrado que a área é um excelente investimento para qualquer um.

A indústria de jogos eletrônicos já emprega mais de quatro mil pessoas e movimenta R$ 900 milhões de reais por ano no país. Apenas no ano de 2014, o faturamento do mercado de games chegou a US$ 1,28 bilhão e a tendência é que o valor mantenha o ritmo de crescimento semelhante ao dos últimos anos, entre 9% e 15%. Além disso, o reconhecimento dos games no Brasil deu oportunidade para muita gente que tomou a decisão de empreender na área, sejam trabalhadores na indústria de videogame desde o desenvolvimento até a distribuição dos jogos, até profissionais que disputam e vencem campeonatos mundiais, fazendo da brincadeira uma profissão.

Segundo a Associação Brasileira de Desenvolvedores de Games (Abragames), 61 milhões de brasileiros se divertem com os jogos online e eletrônicos. Uma das explicações para o elevado número de pessoas é a popularização dos smartphones e tablets, que agora permitem o acesso aos games de qualquer lugar em que o jogador estiver. Para as versões online, a popularização de planos de Internet dentro de casa, o oferecimento de rede WiFi em todo o tipo em estabelecimentos comerciais e o barateamento de planos de telefonia 3G e 4G facilitaram a vida dos gamers.

Uma pesquisa da InsideComm com a Associação Comercial e Cultural de Games (Acigames) revelou que as categorias de games jogados em consoles, os famosos videogames, ainda lideram na preferência do jogador brasileiro, seguido pelos computadores e depois a tecnologia mobile. No entanto, é esperado que em alguns anos a mídia móvel ultrapasse os consoles e se torne líder no mercado de jogos, tendência que começa a acontecer com a disponibilização de jogos inovadores para smartphones.

Os jogos digitais mais cobiçados continuam sendo os que são desenvolvidos fora do país pelas grandes empresas da área, mas a indústria brasileira está alavancando, e já tem game de terras tupiniquins fazendo sucesso! O Aritana, que recentemente foi premiado internacionalmente, é um jogo independente que mostra a aventura de um índio que precisa encontrar uma pena rara de harpia da floresta amazônica para salvar o cacique de sua tribo.

A indústria de jogos eletrônicos no mundo

Segundo um estudo publicado pelo instituto SuperData, o mercado de games movimentou US$ 65 bilhões em 2015. A China atualmente é o líder mundial absoluto, com movimentação de US$ 22,2 bilhões; os Estados Unidos ficou em segundo lugar, com US$ 22 bilhões faturados no setor. Juntando as demais regiões, a Ásia e o Pacífico detêm 47% da arrecadação, enquanto que a América do Norte fica com 26%.

No mercado de games global, atualmente os jogos online são responsáveis por 21% do mercado total de games e deverá gerar mais de US$ 11 bilhões em faturamento apenas este ano. Em 2017, o SuperData estima que este valor chegue a US$ 13 bilhões. A Ásia continua sendo a detentora da maior parcela desse faturamento, de US$ 4 bilhões. O game League of Legends, da Riot Games, é que lidera a lista dos mais jogados, conquistando o maior faturamento do ano perante seus concorrentes online ao capitalizar US$ 1,628 bilhão.

O relatório do SuperData ainda mostra que jogos online grátis com participação gratuita, mas que possuem sistemas de microtransações geram bem mais receita do que seus rivais com planos de assinatura, o que explica o sucesso financeiro do League of Legends. Ainda segundo o relatório, a tendência deve começar a mudar, com o mercado migrando cada vez mais para o sistema grátis para jogos. Países como o Brasil, a Rússia e a Turquia estão entre os principais mercados, onde a adoção do modelo grátis pra jogar tem crescido exponencialmente.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.