Redação E-Commerce Brasil

Amazon adia Prime Day até outubro devido à pandemia de coronavírus

Segunda-feira, 06 de julho de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

A Amazon anunciou ter adiado o Prime Day, pelo menos, até o início de outubro. Anteriormente, a empresa havia apontado setembro como o momento ideal para o evento de compras, mas na última quarta-feira (1º), informou a data foi alterada devido à pandemia do coronavírus.

A decisão foi relatada por e e-mail, aconselhando os vendedores a utilizarem a data para 5 de outubro para promoções e cupons do primeiro dia, mas alerta que “as datas exatas do primeiro dia não foram anunciadas”.

“Uma data definitiva será anunciada à medida que nos aproximarmos do evento”, afirma o email, segundo reportagem do CNBC. “Estamos ansiosos para ver envios que ofereçam o maior prazer aos clientes durante um dos maiores dias de compras do ano, o Prime Day!”

Um porta-voz da Amazon disse à CNBC em comunicado: “Não fizemos nenhum anúncio sobre o Prime Day”.

Leia também: Amazon vale US$ 415 bilhões após a pandemia, revela ranking da Kantar

Coronavírus x Prime Day

O Prime Day, que começou em 2015, geralmente é realizado em julho. A celebração do desconto foi parcialmente projetada para garantir novos membros Prime, além de promover os produtos e serviços da Amazon e proporcionar um aumento de vendas no meio do ano.

Nos últimos meses, marcas e vendedores se prepararam para a Amazon adiar o evento deste ano. Em junho, a Amazon realizou um evento de vendas de moda, chamado “Big Style Sale”, na tentativa de incentivar os vendedores a sentirem os impactos da pandemia de coronavírus. O objetivo também era ajudar os vendedores a se livrarem do excesso de estoque, em vez do Prime Day.

A Amazon vem trabalhando para retornar suas operações de logística depois que foi atingida por uma onda de pedidos online no auge da pandemia, o que resultou em atrasos na entrega e escassez de estoque.

As operações nos armazéns da Amazon se normalizaram lentamente, mas a empresa agora enfrenta novos surtos de coronavírus em todo o país, o que pode ameaçar melhorar suas operações de logística novamente.

O recente aumento nos casos de Covid-19 já resultou em alguns atrasos no transporte interno e externo, disse Fahim Naim, ex-executivo da Amazon e CEO da consultoria de comércio eletrônico eShopportunity.

Naim acrescentou que alguns de seus clientes venderam seus estoques devido ao aumento do tráfego online dentro e fora da Amazon, e estão se esforçando para recuperar os itens em estoque. A escassez de estoque, bem como os atrasos nos armazéns, “acrescentaram muita incerteza nas últimas semanas”, disse Naim.

A Amazon pode não atrasar o Prime Day além de outubro, pois coincidirá com a temporada de compras natalinas, que normalmente começa em novembro, afirmou Naim.

Leia também: Amazon pagará bônus de US$ 500 milhões a funcionários da linha de frente

As informações são da CNBC

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.