Logo E-Commerce Brasil

Receita trimestral do Alibaba supera previsões

Por: Júlia Rondinelli

Editora-chefe da redação do E-Commerce Brasil

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero e especialização em arte, literatura e filosofia pela PUC-RS. Atua no mercado de <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2018 com produção técnica de conteúdo e fomento à educação profissional do setor. Além do portal, é editora-chefe da revista E-Commerce Brasil.

O Alibaba divulgou nesta terça-feira, 02, a receita do último trimestre acima das estimativas de Wall Street, com a divisão de comércio eletrônico se beneficiando de uma migração para compras online desencadeada pela pandemia do coronavírus.

Os resultados aparecem no momento em que a China reprime o império de negócios do fundador da empresa, Jack Ma, tendo forçado a suspensão de um IPO de 37 bilhões de dólares da subsidiária financeira do grupo, a Ant Group. As informações foram fornecidas pela Reuters,

O faturamento referente ao evento na China do Dia do Solteiro, maior evento de compras online do mundo, que ofusca as receitas geradas nos feriados de compras nos EUA, Black Friday e Cyber Monday – teve vendas de 74 bilhões de dólares em novembro.

A receita total do Alibaba aumentou 37%, para 221,1 bilhões de yuanes (34,24 bilhões de dólares) no trimestre encerrado em 31 de dezembro, acima das estimativas dos analistas de 214,38 bilhões de yuanes, segundo dados IBES da Refinitiv.

A receita de seus principais sites de e-commerce aumentou 38%, para um recorde de 195,54 bilhões de yuanes, impulsionada pelas operações da empresa na China, enquanto a economia se recuperava da crise da Covid-19.

O lucro líquido atribuível aos acionistas ordinários foi de 79,43 bilhões de yuanes, ante 52,31 bilhões um ano antes.

A receita para computação em nuvem aumentou 50% ano a ano, atingindo 16,12 bilhões de yuanes, com a divisão divulgando um Ebitda positivo pela primeira vez.

O Alibaba também disse que “não foi capaz de concluir uma avaliação justa” do impacto que o IPO interrompido da Ant terá sobre a empresa.

As autoridades suspenderam a oferta planejada depois que Ma fez comentários públicos criticando os reguladores financeiros da empresa em novembro. Em dezembro, os reguladores começaram a investigar o Alibaba sobre alegadas práticas monopolistas.

Veja o documento completo com os resultados.

Alibaba by André Torres

 Fonte: Money Times.

Leia também: Jornal da China pede restrições mais rígidas aos algoritmos usados ​​por plataformas online.