Projeto mantido por:

Estratégia de preço: combater concorrência ou otimizar nível de estoque?

por Ricardo Ramos Terça-feira, 11 de janeiro de 2022   Tempo de leitura: 4 minutos

Pouco se fala, ainda, sobre um importante ponto que consiste na criação de grupos de produtos para auxiliar na definição da estratégia de precificação. Este é um conceito que pode ser utilizado em praticamente todos os segmentos de negócio, respeitando as particularidades de cada um deles, e que garante uma boa rentabilidade ao varejista.

A fórmula para auxiliar a estratégia de precificação consiste basicamente nas seguintes etapas:

Divida o mix de produtos do seu negócio em três grupos, de acordo com as características abaixo descritas:

  • Grupo 1) Produtos muito sensíveis  – São produtos que são super sensíveis à mudança de preço. Se o seu valor for alterado em 2 ou 3%, o consumidor já percebe e terá uma reação imediata a essa mudança. Seja comprando mais, ou deixando de comprar o produto. Inclusive, pode fazer com que mude a sua percepção sobre a marca (associando-a a uma marca barata ou cara). São exemplos destes itens o café, o arroz, a carne, o gás de cozinha, entre outros que o consumidor acompanha com frequência e em diversos locais.
  • Grupo 2) Produtos sensíveis – São itens em que o consumidor não acompanha o preço com tanta frequência e, por esta razão, se tiverem uma variação de 5 a 10%, esta pode não ser percebida no momento da compra. São exemplos deste grupo os celulares, os shampoos, camisetas básicas, conservas, entre outros.
  • Grupo 3) Produtos não sensíveis – São aqueles que o consumidor não acompanha o preço e que garantem ao varejista maior flexibilidade na precificação, pois não trará grande impacto na decisão de compra. Neste grupo encontramos produtos como móveis e viagens.

Após realizar esta divisão em grupos você deve considerar as seguintes estratégias para os seus produtos, e utilizar tecnologias que o auxiliem nas análises de informações que vão contribuir para a sua tomada de decisão:

  • Grupo dos produtos muito sensíveis – estratégia voltada para combater a concorrência.

A melhor estratégia para estes itens é acompanhar muito de perto a concorrência, trabalhar a precificação protegendo margem, mas, flutuando o preço em função do que os concorrentes estão praticando.

Existem soluções de tecnologia específicas para acompanhar a concorrência com a frequência necessária e também determinar o preço ótimo para o produto.

  • Grupo dos produtos sensíveis e não sensíveis – estratégia voltada para otimização de faturamento e nível de estoque.

Neste caso, a estratégia consiste na otimização do equilíbrio entre oferta e demanda, maximizando o faturamento e margem sem comprometer o giro dos estoques. Para implantá-la existem soluções de Inteligência Artificial que permitem obter em tempo real a elasticidade do preço desses produtos e determinar o preço ótimo para aquela demanda, mantendo os níveis de estoque adequados e o patamar de margem que é interessante para o negócio.

São conceitos e análises como estes que contribuem para uma definição correta da estratégia de precificação e são uma excelente prática para garantir lucratividade ao seu negócio.

Leia também: Uber Eats não vai mais atuar no Brasil a partir de março

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER