Logo E-Commerce Brasil

2013: A tendência dos canais híbridos de varejo

Por: Alessandro Gil

Com mais de 20 anos de carreira, Alessandro Gil possui extensa experiência em e-commerce e estratégia de expansão de negócios. É formado em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP), com MBA em Marketing. Antes de chegar à Linx, passou por empresas como VTEX, Rakuten Brasil e Ikeda. Como diretor da Linx Digital, tem como principal responsabilidade a gestão das soluções de Omnichannel, E-commerce e Marketplace que integrem os canais de vendas on-line e off-line e, também, colaborar com a transformação digital do varejo para proporcionar uma experiência única ao consumidor.

Uma recente pesquisa global da IBM constatou que os consumidores estão em uma fase de transição, tornando-se extremamente abertos a comprar tanto no varejo tradicional como no e-commerce, dependendo de suas necessidades. A pesquisa também detectou que praticamente 50% das vendas online analisadas foram impulsionadas pelo showrooming- que é a tendência de expor os produtos em ponto físico, porém resultando em vendas no online.

As pessoas realmente tendem a olhar os produtos nas lojas, onde podem ter experiências sensoriais com o produto, e vão buscá-lo na internet, por causa dos preços mais atraentes e da comodidade. Daí a importância dos varejistas conectarem suas operações online e offline, apostando no multicanal. Há um estudo produzido pela Capgemini que prevê que em 2020, daqui a apenas sete anos, as lojas físicas serão pouco mais que showrooms.

À medida que a tecnologia evolui e novas possibilidades e meios de compra surgem, com eles nasce também um novo tipo de consumidor. F-commerce, social commerce, m-commerce e por aí vai… Quanto mais tecnologia, mais meios para comprar. Para estar conectado com o seu consumidor você não precisa estar presente em todos esses meios, mas precisa sim estar nos mais populares.

Há ainda uma outra tendência surgindo, o click-and-collect. Nele, o consumidor compra pela internet e retira o produto na loja selecionada. Solução ideal para aqueles que têm pressa em ter o produto em mãos, e também para os varejistas, que não precisarão se preocupar com a questão do frete.

Nesse caso, o benefício para o varejista pode ser ainda maior se pensarmos que no esquema tradicional de e-commerce, a poucos dias de datas comemorativas importantes, como Dia dos Namorados, Dia das Mães e Natal, ele já não consegue mais realizar vendas por conta do prazo de entrega. Com o click-and-collect ele pode vender inclusive no dia da data comemorativa em questão. Grandes marcas internacionais como Apple, Macy’s, Nordstrom, Tesco e Asda já oferecem o serviço lá fora.

Por ser global, essa tendência em breve começará a ser notada em grande número também no País, começando pelas grandes cadeias de varejo, por conta da infraestrutura e quantidade de lojas físicas que possuem, o que facilita o processo. Com a popularização, a tendência é que aos poucos os médios e pequenos também passem a oferecer esse novo canal.

Saiba mais sobre a Rakuten Brasil: http://ecservice.rakuten.com.br/o-que-vendemos/

Artigo originalmente publicado no Blog da Rakuten.