Logo E-Commerce Brasil

Estratégias conversacionais podem ser a chave para impulsionar as vendas online

Por: Giuliano Gonçalves

Jornalista e editor do portal E-Commerce Brasil, possui formação em Produção Multimídia pelo SENAC e especialização em técnicas de SEO. Sua missão é espalhar conteúdos inspiradores.

Uma das estratégias para “provocar” a compra de uma pessoa, segundo Thiago Vicente, é utilizando seu nome e telefone. “Seja oferecendo cashback ou qualquer outro benefício, o lojista consegue se beneficiar por meio das jornadas conversacionais”, afirmou o VP comercial da CRMBonus. Ele garante que criar gatilhos para descobrir quem são os compradores ao capturar o número celular é pode ser de extrema valia para o negócio.

Foto de palestrante no palco de evento
Thiago Vicente, VP Comercial da CRMBonus, explica na Conferência MG 2024 a importância do conversacional na jornada do e-commerce / Foto: Lucas Kina

A provocação para a compra não se limita apenas ao ato de adquirir um produto. Vicente sugere provocar os clientes a indicarem outras pessoas, oferecendo incentivos adicionais, como o dobro de promoção para quem realiza essa ação. Essa estratégia não apenas impulsiona as vendas, mas também desempenha um papel crucial na captação de novos leads, prática que se torna cada vez mais essencial no cenário do varejo.

A importância de conversar com o consumidor

Durante a NRF, Vicente ressalta que a inteligência artificial (IA), Retail Media e jornadas conversacionais foram temas amplamente discutidos. Enfatiza, por exemplo, a importância de conversar com o consumidor, afirmando que essa prática, longe de ser uma novidade, continua a ser altamente eficaz.

A capacidade de conduzir os clientes — mesmo os que não realizam uma compra imediata — a visitarem a loja física e a gastarem com a marca é um aspecto crucial dessas jornadas conversacionais. Segundo um estudo do IDC, inclusive, 88% dos consumidores preferem WhatsApp como meio de comunicação.

Não por menos, Vicente destaca o WhatsApp como uma ferramenta poderosa, apesar de seu custo de US$ 0.06 centavos. Isso porque a reativação de vendas por meio de ofertas com experiências pode ser lucrativa, mesmo considerando o custo da plataforma.

Grandes players ativando consumidores no conversacional

A necessidade de grandes players monetizarem suas bases de clientes também é evidenciada, com exemplos notáveis, como a Adidas, que atraiu tráfego para o varejo físico oferecendo bônus aos consumidores.

Essa estratégia resultou em mais de 2.300 novos clientes e um aumento significativo de 167 mil em vendas. Esses casos destacam a eficácia de abordagens por meio da ativação conversacional a fim de envolver os consumidores e impulsionar os resultados dos negócios.


Perdeu alguma palestra? A cobertura completa da Conferência MG está disponível no portal de notícias do E-Commerce Brasil.