Logo E-Commerce Brasil

Taxa de conversão: como o conteúdo detalhado a influencia?

Por: Maurici Junior

Maurici Junior é autor do livro Marketing Digital de Alta Performance, gerente de conteúdo e professor na ComSchool, além de consultor e palestrante nas áreas de <nowrap>e-commerce</nowrap>, marketing digital e redes sociais. É graduado em publicidade e propaganda e tem especialização em gestão da comunicação em mídias sociais.

Aumentar a taxa de conversão em e-commerces é algo buscado por empresas de diferentes portes com bastante afinco. Afinal, a concorrência nas vendas online vem subindo porque os últimos dois anos foram momentos de intensa transformação digital em lojas brasileiras.

Neste artigo, a proposta é dar algumas ideias sobre oportunidades dentro do que podemos chamar de conteúdo minucioso.

Para se destacar nesse cenário, é possível investir em diferentes estratégias. Estimular compras por impulso, desenvolver kits de produtos ou lançar ações promocionais de preço ou frete são algumas delas.

Neste artigo, a proposta é dar algumas ideias sobre oportunidades dentro do que podemos chamar de conteúdo minucioso.

O que é conteúdo minucioso?

Basicamente, criar conteúdo minucioso é detalhar todas as informações relevantes sobre os produtos de modo que a audiência consiga compreender os dados de um modo simples e objetivo. E isso vale para textos, fotos e vídeos.

O conteúdo escrito em um anúncio deve conter todos os dados que influenciam na escolha de cada item, como ficha técnica, título e descrição do uso.

Na hora em que esse material for preparado, é interessante fazer um exercício pensando na utilização cotidiana do que vai ser comercializado. Isso pode trazer ideias ótimas para definir quais dados serão inseridos e em que ordem. Por exemplo, embora medidas de roupas e de notebooks sejam relevantes, no primeiro caso, elas costumam ter um peso bem maior na decisão de compra.

Encontrando a melhor estrutura para a informação

Ter atenção especial à forma de apresentação do conteúdo também é essencial. Além de pensar quais elementos serão priorizados na comunicação, é necessário destacar termos que mostrem ao consumidor rapidamente que determinado produto é o que ele procura.

Um exemplo prático que já vi atrair resultados expressivos em termos de venda é trocar um título “Vestido Mariana”, sendo que “Mariana” é uma coleção da roupa, para “Vestido longo para festa coleção Mariana”. Muito mais informativo, não é mesmo?

Ao precisar de inspirações para entender melhor como consumidores têm buscado produtos semelhantes aos comercializados em sua loja, há ferramentas bastante úteis na internet. É o caso de Google Trends, Ubersuggest e Semrush.

Imagens e o conteúdo minucioso

Contar com fotografias nítidas, bem iluminadas e com produtos bem posicionados já é praxe, ou deveria ser, em lojas virtuais. Agora, quando se trata de produzir conteúdo minucioso, é necessário ir além e desenvolver o que podemos chamar de fotos inteligentes.

Por exemplo, imagens com pessoa em diferentes posições e vestindo determinada roupa é algo muito mais informativo e interessante do que ver apenas a peça sozinha. Isso ajuda a transmitir a sensação de como vai ser o uso no dia a dia.

Ou, então, mostrar as medidas do produto também nas fotos, sinalizando o que é a região de ombros, bustos, cintura e quadril, é válido porque não apenas informa os números. É uma estratégia que auxilia o público a compreender quais regiões do corpo são abordadas.

Aspectos técnicos também não devem ser esquecidos, A maioria das plataformas de vendas e de marketplaces trabalham bem com arquivos nos formatos .jpg e .png, de 800×800 pixels e 2000×2000 pixels em ambos os casos. Propostas diferentes muitas vezes levam a exibições deformadas na tela do cliente.

No caso de vídeos, as opções de comunicação são ainda mais amplas. Além da possibilidade de trabalhar artes que ajudam a dar detalhes sobre a peça, pessoas que vestem a peça e estão em movimento permitem um melhor entendimento sobre o conforto, manuseio e beleza do tecido, entre outras características.

Em relação a esses materiais audiovisuais, a prática vem mostrando que conteúdos com uma média de dez segundos desempenham bem. E ultrapassar um minuto não é recomendado, via de regra.

A importância de adequar a comunicação ao público-alvo

Preparar todos esses recursos pode auxiliar muito a conseguir estabelecer melhor uma comunicação com consumidores e, por consequência, aumentar a conversão em e-commerce.

No entanto, vale a pena ir além. Criar uma aproximação com o público a ponto de gerar uma identificação com a loja requer um entendimento aprofundado de quem é essa pessoa.

Há alguns meios possíveis de pensar sobre esse público. Um bastante interessante é o desenvolvimento de personas, que ajuda a conhecer as necessidades das pessoas com as quais você quer se comunicar.

Realizar benchmarking também é algo valioso na compreensão do que é esperado por quem está em busca dos produtos ideais na internet. Aliás, a importância dele e de produzir conteúdos adequados sobre produtos também podem ser conferidos em outro artigo aqui no E-commerce Brasil que eu gostaria de indicar. O título é Entendendo os quatro pilares para um bom conteúdo de produto. Vale a pena a leitura.

Leia também: Como UX pode ajudar na conversão do e-commerce