Logo E-Commerce Brasil

O que seduz o consumidor? Veja como tornar seu e-commerce mais atrativo

Por: Gustavo Chapchap

Graduado em Marketing com especialização em Gestão de Projetos, trabalha com comunicação há mais de 20 anos e com <nowrap>e-commerce</nowrap> desde 2006. Redigiu o projeto que originou o Dia do Profissional Digital #404DigitalDay aprovado no plenário da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo em 2014. Colaborou com o lançamento do Guia de e-Commerce ABRADi-SP Sebrae-SP escrevendo o capítulo de plataformas, atua como CMO na JET. Em 2019 foi premiado como MVP no Fórum E-Commerce Brasil.

O sucesso de um e-commerce é determinado por diversos fatores. Isso é um desafio para quem é responsável pela gestão, mas também uma oportunidade. Afinal, significa que existem diversas possibilidades para serem trabalhadas no dia a dia.

Para chegar às soluções mais adequadas para a loja, o primeiro passo é fazer um diagnóstico preciso do que é necessário ser oferecido para agregar valor à experiência do cliente. Nesse trabalho, um dos aspectos centrais é a definição do melhor layout para o seu segmento. Resulta daí a importância de as empresas poderem contar com um sistema de vendas que possa ser devidamente personalizado.

Confira os aspectos que você deve considerar para tornar o seu e-commerce cada vez mais atraente para seus clientes.

Muitas vezes, em função do custo, opta-se por uma plataforma que não permite, por exemplo, integrar o e-commerce à identidade visual da marca. Parece um detalhe, mas não é. O ambiente do comércio eletrônico hoje é muito disputado, e a loja deve adotar todos os elementos que permitam diferenciar o seu negócio da concorrência.

Além da diferenciação, vale lembrar que essas iniciativas ajudam (e muito) a criar valor para o produto ou serviço.

Considerando que é cada vez mais difícil manter diferenciais competitivos baseados apenas em aspectos funcionais, é prioritário atuar nessa percepção de marca.

Quais aspectos devem ser analisados?

Considerando que toda loja deve trabalhar bem o seu branding, ou seja, as expressões da marca, o design ocupa um papel central da estratégia. E, nesse caso, não estamos nos referindo apenas ao posicionamento da loja, mas também ao que deve ser feito para ativar as vendas.

As escolhas estéticas são importantes, contudo, além da beleza, é fundamental que se avalie quais elementos são mais eficazes para atrair o público-alvo.

Projetos bem realizados nessa área devem considerar a usabilidade, a legibilidade, a identidade visual da marca e, claro, tudo isso precisa estar devidamente alinhado às necessidades e preferências do cliente.

O ideal, então, é buscar o equilíbrio entre a expressão virtual e a eficácia comercial. No ambiente digital, isso significa investir em interfaces intuitivas, designs responsivos e processos simplificados. Tudo isso é importante para facilitar a jornada do cliente e tornar a experiência de compra mais agradável.

A proposta é que o consumidor encontre o que deseja de maneira rápida e fácil. E, claro, que consiga finalizar a compra.

Os índices de abandono de carrinho ainda são elevados no e-commerce e, muitas vezes, isso ocorre justamente porque a pessoa não se sentiu confortável justamente na última etapa. Além de diagnósticos bem-feitos, vale lembrar que, nesses casos, é essencial a realização de testes que ajudem a identificar quais elementos podem gerar maior impacto nas taxas de conversão.

Em alguns casos, mudanças simples na posição de botões da loja ou na distribuição dos elementos podem fazer a diferença.

Como as cores influenciam a decisão do cliente?

Quando analisamos a identidade visual das lojas, a cor é um elementos que devem ser analisados com atenção. Ela é determinante na avaliação do cliente, afetando o seu julgamento sobre o produto e interferindo na percepção que ele tem sobre a empresa.

Importante enfatizar que, no caso das cores, elas são essenciais para despertar sentimentos e estabelecer a conexão emocional necessária entre o cliente e a marca.

Para entendermos melhor isso, vale a pena analisarmos alguns dos insights dos estudo realizado pelo Centro Universitário de Brasília (CEUB), focado no ambiente digital.

Usando o BPM (Behavioral Perspective Model – Modelo de Perspectiva Comportamental), a pesquisa testou três tipos de cores (laranja, azul e branco) com um grupo de 30 pessoas.

Azul impacta positivamente

Os resultados indicaram que o grupo exposto à cor azul apresentou as maiores médias em termos de informações e utilidade, e houve uma correlação significativa entre esses aspectos e a intenção de compra.

Segundo o estudo, isso sugere que os padrões de resposta são consistentes entre os indivíduos. Condições relacionadas ao status social de um produto foram diretamente ligadas aos benefícios econômicos e funcionais que ele oferece, bem como à motivação para comprar nesse grupo.

O grupo da cor laranja enfrentou mais dificuldade, levando mais tempo para completar a avaliação. Isso indica que a avaliação dos produtos se tornou mais complexa para esses participantes. O grupo exposto à cor branca ficou em segundo lugar entre o perfil dos consumidores.

O que é determinante para o sucesso?

Essa questão da cor que será empregada no site é importante, mas temos que considerar que a percepção do cliente se forma a partir de vários elementos.

Por exemplo, uma loja bem organizada, com boas descrições de produtos, influencia no quesito confiança.

A segurança é um dos aspectos que os clientes levam em conta, principalmente no caso do e-commerce. Afinal, na compra à distância, eles precisam confiar na qualidade não apenas do produto, mas também na do serviço de entrega.

O que temos visto, no dia a dia de nossos clientes, é que os investimentos em UX – user experience – são cada vez mais importantes. Ter profissionais que ajudem a aprimorar a interação que o usuário tem com os elementos que compõem um e-commerce é algo prioritário.

Nesse caso, não se trata apenas de analisar o design visual da loja virtual (o que contempla o layout e as cores, entre outros aspectos), mas também como as informações são hierarquizadas dentro da página e os próprios conteúdos.

Esses insights são determinantes, por exemplo, para que as marcas atuem diretamente com os gatilhos de vendas, ou seja, incentivem a tomada de decisão por parte do usuário.

Uma das vantagens do ambiente digital é justamente a possibilidade de conhecermos mais a fundo o comportamento do nosso público, praticamente em tempo real.

Do ponto de vista da tecnologia, podemos dizer que as empresas hoje dispõem de muitos recursos para aprimorar sua atuação e direcionar melhor os seus esforços.

Nesse sentido, o sucesso das operações de e-commerce depende muito mais da orientação estratégica, o que nos leva para um outro ponto: a necessidade de as lojas buscarem o apoio de especialistas.

É importante que os gestores tenham uma noção sobre todas essas questões que influenciam a decisão do cliente, mas nada melhor do que ter o auxílio de profissionais que detêm o conhecimento técnico sobre as estratégias mais adequadas.