A logística no e-commerce e como calcular fretes

por Anderson Cruz Sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A nossa série de textos sobre como montar um e-commerce continua e o assunto a ser abordado agora será a Logística e Frete. Não esqueça que você pode receber todas as próximas edições ao se inscrever em nossa lista de email.

Quando se fala em logística, a maioria das pessoas pensa na entrega dos produtos. Entretanto, a logística não é só a entrega. A logística inclui todos os seguintes itens:

  • Recebimento da mercadoria entregue pelo fornecedor;
  • Armazenamento e acondicionamento do produto;
  • Deslocamento dentro do local onde está armazenado;
  • Entrega ao cliente;
  • Retirada e/ou troca na casa do cliente (logística reversa);
  • Resolução de problemas relacionados à entrega;
  • Cálculo de frete;
  • Contato com os Correios e/ou transportadoras;
  • Caso possua frota própria, a manutenção dos veículos, custos de combustível, etc.
  • Essas são apenas as mais comuns, mas podem surgir outras situações que também estejam diretamente ligadas à gestão da logística de um e-commerce.
  • Armazenamento

    Para iniciar o nosso artigo vamos falar sobre armazenamento. Naturalmente, esse processo consiste em guardar a mercadoria adquirida junto ao fornecedor antes que sejam vendidas ao seu consumidor. Existem algumas variáveis que devem ser levadas em conta no momento da definição de um local para armazenamento, vamos citar apenas duas como exemplo:

    Local de armazenamento – Por exemplo, você vai vender livros pela internet. O seu estoque pode ser montado em sua casa ou em uma sala comercial, por exemplo. Mas, se você for vender móveis, é muito provável que sua casa ou uma sala comercial não seja grande suficiente para comportar o volume dos produtos.

    Legislação e regulação do produto vendido – Você precisa checar se os produtos que serão comercializados por seu e-commerce necessitam de um armazenamento especial. É diferente armazenar lembrancinhas de casamento e botijões de gás. Os tipos de armazenamento possíveis:

    • “Quintal”: É quando você armazena o seu produto na garagem, na sala, em um quarto que não é utilizado. Essa opção é comumente utilizada por e-commerces pequenos no início de suas atividades, mas é preciso saber se é permitido esse tipo de armazenamento (como destacamos acima).
    • Sala comercial: Segue mais ou menos a mesma regra do local anterior, só que o empresário agora opta em ter um local só para isso, que pode inclusive servir de base e escritório para a loja online. Mais uma vez, é preciso verificar se é permitido transformar essa sala comercial em local para armazenar os seus produtos.
    • Armazém compartilhado: Nesse cenário você aluga um espaço em um armazém, onde há uma empresa terceirizada que irá operacionalizar seus processos de logística, desde o recebimento da mercadoria até o envio ao cliente.
    • Armazém alugado individualmente: Você aluga um armazém exclusivo para seu negócio. Nesse caso, todos os custos operacionais serão seus. Você pode contratar uma empresa para operar esse armazém ou formar uma equipe própria para essa função.
    • Construção de armazém privado: Essa já se trata de uma possibilidade para empresas que já nascem grandes ou que chegam em um patamar que justifique a construção de galpão para que desenvolva a sua própria estrutura logística. Isso gera custos de compra/aluguel de terreno, construção e adequação à legislação vigente na região onde for instalado o armazém; além dos custos de operação.

    Distribuição e entrega

    Sabendo como você irá armazenar seus produtos, é preciso definir qual será a modalidade de entrega que você irá adotar. É importante entender que você pode optar por mais de uma das modalidades de entrega, só é preciso verificar como essa escolha pode impactar na gestão de seu negócio. As principais formas de entrega são:

    • Própria: A entrega própria é uma das únicas que pode ser realizada por empresas grandes e pequenas. Mas, claro, de formas diferentes. Se seu e-commerce é regional e atende, por exemplo, somente sua cidade, a opção de ter um carro, ou moto para entrega é válida. Já se seu e-commerce for grande, existe a possibilidade de manter uma frota própria de caminhões, por exemplo.
    • Transportadoras: Para todos os tamanhos de e-commerce a utilização de transportadoras é válida. Ao contratar uma transportadora é possível negociar os valores cobrados com base no volume e frequência de entregas. Dependendo da transportadora escolhida, você terá que contratar mais de uma para conseguir atender todos os pontos de entrega.
    • Correios:  Os serviços dos Correios são o meio mais comum de envio de produtos e podem ser utilizados por diferentes tamanhos de e-commerce.

    Custos do frete

    Independentemente da escolha de meio de transporte, você terá que lidar com a questão do frete. Por isso, separamos algumas maneiras de tratar esses custos em sua operação.

    • Repassar o valor para o cliente explicitamente: Nesse caso, o cliente sabe que vai pagar as taxas de entrega. Você pode colocar as opções oferecidas pelos Correios e seu cliente escolhe aquela que o agradar mais: entrega normal ou as modalidades do Sedex (10 e 12, por exemplo).
    • Incluir o valor médio de entrega no valor do produto comercializado: Nesse caso é preciso fazer uma média do valor de entrega com base nas regiões onde você fará entregas e o tamanho/peso dos seus produtos. Nesse caso você pode explorar a questão de não cobrar o frete, mas por outro lado você pode perder clientes para a concorrência, onde o produto pode ficar mais barato.
    • Arcar com os custos de entrega para o cliente (Frete Grátis): É uma opção, mas você deve medir se irá impactar ou não o seu lado financeiro. Sem dúvida, oferecer frete grátis irá trazer muito mais consumidores, mas é preciso medir se será vantajoso ou não arcar com esses valores. Há alguns anos essa ação foi boa, mas hoje será que continua sendo? Portanto cuidado com o frete grátis, faça os cálculos para determinar qual melhor estratégia para sua loja.

    Calculando o custo do frete

    Para finalizar o artigo, gostaríamos de recomendar uma ferramenta para estimar o custo de entrega via Correios. O próprio Correios oferece uma ferramenta gratuita onde é possível realizar o cálculo de frete.

    Ao calcular um frete os Correios utilizam uma equação que leva em conta:

    • Altura do objeto;
    • Largura do objeto;
    • Comprimento do objeto.

    Você pode entrar no link acima e definir quanto será cobrado por cada entrega de acordo com a região e usar essas métricas para definir os preços que serão cobrados por seus produtos.

    No nosso próximo artigo, vamos abordar o tema Legislação, incluindo o Código de Defesa do Consumidor (CDC) voltado para o E-commerce.

    Para acompanhar os próximos artigos dessa série, inscreva-se em nossa lista de email e te enviaremos os artigos seguintes!

    — ARTIGOS DA SÉRIE —

    Como montar uma loja virtual passo a passo
    Escolhendo a melhor plataforma de e-commerce
    Pagamento digital: como escolher o sistema de pagamento do seu e-commerce
    Sistema de antifraude no e-commerce
    Segurança no e-commerce e os Selos de Segurança
    Desenvolvendo um plano de marketing para e-commerce
    Suporte no e-commerce: como fazer
    BackOffice e software ERP para lojas virtuais
    A logística no e-commerce e como calcular fretes (você está aqui)
    Legislação do e-commerce: a lei do comércio eletrônico

    — ARTIGOS DA SÉRIE —

    Você recomendaria esse artigo para um amigo?

    Nunca

     

    Com certeza

    Deixe seu comentário

    5 comentários

    Comentários

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Comentando como Anônimo

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    1. Boa tarde,
      A loja que eu trabalho oferece produtos com peso acima de 30kg
      contratei o serviço TERRA E CIELO (loja virtual check out) e eles me oferecem FRETE ÚNICO para cada estado… assim não tenho parâmetro para colocar um frete para cada estado
      Você poderia me sugerir outro HOST ou alguma ideia para resolver isso?

      Muito Obrigado

      Responder
      1. Boa tarde Matheus

        Sou Executivo de contas, trabalho em transportadora e posso te falar que o frete é elaborado conforme as informações do cliente e claro que nesse meio haverá negociações para ficar de acordo com ambos.
        Para que você tenha uma media de frete, é preciso verificar a media de vendas nos estados em que você atende para saber qual percentual você pode pagar de frete sem prejudicar você, cliente e transportadora.

        A disposição

        Responder

      Assine nossa Newsletter

    Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

    Obrigado!

    Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

    Não se preocupe, também detestamos spam.