Acesso rápido

E-commerce no Brasil: o panorama do que vem à frente

por José Abuchaem Sexta-feira, 04 de março de 2016

Que o comércio eletrônico é a melhor ferramenta para desenvolver empreendimentos, é uma verdade que esta a altura do século XXI poucos se atreveriam a duvidar. Basta considerar que, com uma plataforma tecnológica de qualquer formato, é possível chegar a uma audiência massiva.

Flexibilidade, autonomia, redução de custos para implementação e manutenção, ao contrário dos espaços físicos, são pilares deste fenômeno econômico que cresce cada vez mais em todo o mundo, em especial na América Latina.

A área educacional da Nuvem Shop utilizou dados de pesquisas e outros provenientes da própria experiência com o mercado para elaborar o Reporte Anual de Comércio Eletrônico, que destaca claramente o aumento da atividade:

Ainda que pareça estranho, assim como a internet já teve seu momento chave na história, o e-commerce também teve seu marco de fundação: a venda de um CD através do NetMarket em 1994. Mas em 1995 foram Amazon e eBay os que se consagraram na atividade, até se converterem nas multinacionais que são hoje.

Estima-se que nessa época, e por um período de dois anos, foram geradas transações comerciais na soma de 7,2 milhões de dólares. Este foi o primeiro grande impulso para tornar cotidianas as transações online.

Segundo as consultorias Social Time e Selx, atualmente 61% dos internautas buscam produtos online e 80% já realizou compras (veja o infográfico “Os segmentos com maior crescimento anual”.

Info_Segmentos de consumo

Estas cifras confirmam o imenso potencial e valor do e-commerce para a atividade econômica. O panorama mundial é contundente e o Brasil, de acordo com um ranking elaborado pelo E-bit, se encontra no top 10 dos países com maior volume de faturação no e-commerce previsto para 2016: 21,34 bilhões de dólares.

Para o Brasil, o crescimento previsto em 2017 é de 12% e ainda conta com uma estimativa de acréscimo de 10% para o próximo ano.

Falemos de m-commerce
A perspectiva se amplifica ainda mais quando se analisa o consumo mobile. Os usuários de mobile, segundo Comscore, passaram de 400 milhões em 2007 para 1,75 bilhão em 2015 (veja o infográfico “Ranking dos dispositivos de acordo a taxa de conversão”.

Info_Dispositivos mobile

O crescimento mobile ocorreu oito vezes mais rápido que o da internet nos anos 90. Portanto, é fundamental para as companhias, investirem em estratégias totalmente mobile friendly.

Este panorama deixa claro a grande oportunidade que representa o e-commerce e o m-commerce para os empreendedores do Brasil. É evidente que a importância para a economia nacional é cada vez maior: Os pilares do crescimento do e-commerce são a inovação tecnológica, a ampla penetração da internet no mundo e as novas gerações de usuários.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.