Como a sua indústria tem se posicionado no e-commerce diante do coronavírus?

por Davi Song Terça-feira, 31 de março de 2020   Tempo de leitura: 5 minutos

Estamos vivendo um momento muito difícil no Brasil e no mundo em virtude do coronavírus e realmente precisamos nos preocupar com a nossa saúde, de nossos amigos e familiares. 

Consequentemente, teremos um impacto na economia imensurável, afinal são muitos dias de isolamento e cuidados. Por outro lado, estamos acompanhando o alto crescimento de compras online em diversas categorias, principalmente nos produtos de saúde e higiene

Apesar da crise sem precedentes, surgem oportunidades para as indústrias fortalecerem a sua marca frente aos consumidores que estão se tornando cada vez mais digitais. 

O consumo online em tempos de coronavírus 

Acredito que o hábito de compra das pessoas irá mudar drasticamente daqui para frente, não somente durante esse momento difícil. Muitos consumidores estão tendo a sua primeira experiência de compra online e, provavelmente, não será a última. 

Com isso, categorias como saúde e higiene, alimentos e bebidas e medicamentos já estão vendo suas vendas crescerem absurdamente — seja no e-commerce tradicional ou nos apps de delivery. No app Rappi, por exemplo, o número de pedidos triplicou em duas semanas em virtude do coronavírus, sobretudo em compras de supermercados, farmácias e refeições.

Além disso, as vendas online do álcool em gel cresceram quatro vezes em fevereiro na comparação com janeiro, superando o faturamento de R$ 1 milhão no período, segundo a Ebit/Nielsen. 

O estudo EQI de Saúde, Higiene e Beleza mostra qual é a qualidade do e-commerce dessa categoria, de acordo com o que os consumidores consideram mais relevante dentro da página de produto. 

Isso faz com que as expectativas em torno do e-commerce e da satisfação de compra sejam ainda maiores. Por isso, é hora das indústrias se posicionarem de forma sólida, mostrando que se preocupam com o consumidor e que querem ajudá-lo a passar por esse momento tão delicado. 

Posicionamento da sua marca no e-commerce

Diante dessa situação toda, como a sua marca tem se posicionado no mercado eletrônico para diminuir riscos e evitar prejuízos? Estou acompanhando de perto o movimento do e-commerce durante esses dias, por isso, quero dar algumas dicas:

1. Fique atento à disponibilidade dos produtos no e-commerce

Do que adianta ter diversos produtos que os consumidores estão precisando nesse período se eles não estiverem disponíveis para a compra? É fundamental que as marcas acompanhem se seus varejistas e revendedores estão mantendo o estoque online. A ruptura de estoque gera muita insatisfação e, consequentemente perda de vendas. 

2. Acompanhe as alterações de preço dos seus produtos 

Agora não é o momento de abusar dos preços e se aproveitar desse momento tão crítico. Recentemente, a Amazon removeu anúncios de vendedores que aumentaram o preço do álcool em gel repetidas vezes em virtude do Covid-19. Walmart e eBay estão adotando iniciativas parecidas. 

Portanto, é fundamental que a sua marca acompanhe se houve ruptura dos preços estabelecidos ou se houve abuso. Se isso acontecer, a imagem da sua indústria e do site ficam muito prejudicadas. 

3. Mantenha as informações atualizadas nas páginas de produto 

Monitore se os seus produtos estão com as informações completas na página de produto. Se você vende álcool em gel, está explícito qual é gramatura? Quanto tempo vai demorar para chegar? Qual é a marca? Todos esses detalhes fazem muita diferença no momento da compra, principalmente quando há urgência nela. 

Como muitos consumidores estão migrando para as compras online, o momento é uma grande oportunidade para investir em conteúdo rico (imagens, benefícios, vídeos, lâminas HTML, etc.) nas páginas de produtos. As informações podem fortalecer também os lançamentos estratégicos do seu portfólio. Isso favorece a sua marca com investimento relativamente baixo em relação às mídias tradicionais. 

4. Fortaleça o relacionamento com seus varejistas e distribuidores 

Se a sua marca optou por criar um produto novo nessa época ou mudou a embalagem, os seus parceiros precisam saber disso o quanto antes. Caso contrário, o consumidor vai receber em casa um produto diferente do que viu na imagem no site, o que pode causar muita reclamação e prejuízos. 

Portanto, distribua conteúdo dos produtos rapidamente para seus revendedores. Se a sua marca trabalhar com milhares de itens, isso pode ser um sério problema para conseguir atualizar em tantos sites. 

Uma opção é utilizar um catálogo de produtos online para distribuir imagens, descrição, títulos, vídeos e o que mais for necessário para que a página de produto esteja com as informações completas para os usuários. 


Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.