Logo E-Commerce Brasil

17 ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022

Por: Danielle Caldas

Especialista de SEO na Miro. Formada em Jornalismo pela UFJF e especialista em Marketing na IBMEC, já passou por diferentes indústrias, de startups, a agências e <nowrap>e-commerce</nowrap>s, trabalhando com grandes marcas como Benegrip, Telhanorte, Zendesk e muitas outras.

O comércio eletrônico não para de crescer. Essa é a afirmação que você mais vai encontrar por aí, ao pesquisar sobre o assunto. Entretanto, além de crescer em número de vendas e faturamento, esse mercado vem expandindo suas formas de atuação, incorporando novos recursos e se adaptando às demandas dos clientes. É por isso que todo empreendedor digital precisa se manter informado sobre as ferramentas para e-commerce mais atuais.

Desde os primeiros passos do comércio digital até hoje muita coisa mudou, inclusive o comportamento dos consumidores.

E é claro que você, como dono de uma loja online, precisa atender a essas novas necessidades para se manter competitivo e fazer sua empresa crescer.

Um exemplo das alterações na forma de comprar e vender usando as ferramentas digitais é o uso de dispositivos mobile.

Em 2016, apenas 16% das lojas virtuais eram responsivas, permitindo o acesso e a compra via smartphone ou tablet. Atualmente, mais de 83% dos e-commerces no Brasil são responsivos.

Essa mudança veio em resposta às demandas dos consumidores. De fato, o celular é o principal meio de acesso à Internet no Brasil.

Segundo o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o aparelho é usado por 99% das pessoas conectadas, sendo que 58% da população acessam a Internet apenas pelo celular. Entre as classes D e E, esse montante sobre para 85% dos acessos, que acontecem exclusivamente pela rede móvel.

A conclusão a que chegamos (e à qual o mercado chegou) é que não oferecer acesso responsivo ao seu e-commerce vai fazer com que você deixe de vender para os consumidores que só acessam a Internet usando dispositivos mobile – ou os que preferem fazer isso por esse meio.

Esse é apenas um exemplo de muitos que mostram que, além do crescimento óbvio das vendas online, que tiveram um aumento de mais de 48% no faturamento na comparação com 2020, as mudanças na forma de comprar e vender também precisam ser consideradas se você quer continuar aproveitando uma fatia desse setor.

Foi pensando em te ajudar a acompanhar esses avanços que fizemos essa lista com as principais ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022. Continue lendo e descubra quais são e como implementá-las.

17 ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022

Confira nossa lista com as ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022:

  1. Compras por voz
  2. Mobile commerce
  3. Venda por meio de marketplaces e novos canais
  4. Social selling
  5. Criação de uma cultura de brainstorming
  6. Planejamento estratégico e acompanhamento de resultados
  7. Marketing de vídeo
  8. Oferecer novos meios de pagamento
  9. Chatbots com inteligência artificial
  10. Vitrines inteligentes
  11. Busca inteligente
  12. Pop-ups de retenção
  13. Realidade aumentada
  14. Venda de NFT
  15. E-commerce B2B
  16. Assinatura como modelo de negócio
  17. Big Data

Entenda como usar e qual é o papel de cada uma, a seguir.

1. Compras por voz

O uso de assistentes virtuais como a Alexa e a Siri já é uma realidade no dia a dia de muitas pessoas. Mas já pensou em fazer compras usando o comando de voz?

Na verdade, isso já é possível e para 2023 é esperado que as vendas online feitas por voz atinjam US$19,4 bilhões de faturamento.

Esse tipo de recurso tem como objetivo tornar ainda mais simples a realização de uma compra e, consequentemente, melhorar a experiência do cliente com ela.

De fato, 74% dos consumidores afirmam que provavelmente mudarão de marca se acharem o processo de compra muito difícil.

Logo, tornar as etapas de compra mais simples resulta em mais vendas e na fidelização dos consumidores.

Talvez você nem se lembre como era fazer compras sem antes fazer uma pesquisa no Google. Mas essa já foi uma realidade.

Hoje, entretanto, 93% dos brasileiros pesquisam no Google antes de comprar. Existem muitas razões para isso, e sem dúvida a facilidade é uma delas.

Você deve sempre tentar tornar mais natural e fácil a pesquisa e a compra por produtos por parte dos consumidores. Assim, você deve considerar buscar nos próximos meses por opções de recursos que permitam a compra por voz.

2. Mobile commerce

Começamos este artigo falando sobre as compras feitas a partir de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.
Entretanto, essa é uma dica que não poderia ficar de fora desta lista de ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022.

Na verdade, a implementação de sites responsivos deve ser uma prioridade para sua loja virtual e deve ser realizada o quanto antes.

Entretanto, além de permitir e facilitar a compra por meio da responsividade, considere também incluir em seu planejamento de marketing e vendas alguns recursos de comunicação mobile como:

  • envio de notificações push,
  • SMS,
  • criação de um aplicativo para a sua loja.

3. Venda por meio de marketplaces e novos canais

Expor seus produtos em outras plataformas além da sua própria loja vai te ajudar a ampliar o seu alcance e, consequentemente, as suas vendas.

Grandes marketplaces atraem um alto volume de visitantes, e você pode aproveitá-los para vender mais, sem precisar de um grande investimento em marketing.

Uma das dicas mais importantes para quem está em busca de aumentar as vendas é, justamente, usar múltiplos canais para a atração e a conversão de novos clientes.

Esse movimento do comércio eletrônico pode ser observado a partir dos números do setor: aproximadamente 372 mil empresas vendem em um dos 20 principais marketplaces do Brasil, e 44,80% delas atuam no marketplace e em um site próprio, é o que diz a pesquisa feita em parceria com a BigData Corp. e a PayPal Brasil.

4. Social selling

Já que estamos falando sobre ampliar o número de canais de vendas da sua empresa, chegou a hora de observarmos as ferramentas de social selling.

O termo é usado para definir as vendas feitas dentro das redes sociais.

Atualmente, é possível usar, por exemplo, o Instagram Shopping para alcançar novos clientes e convertê-los dentro da rede social, sem precisar fazer o usuário sair da plataforma para concretizar a compra.

Esse tipo de recurso melhora a experiência que o consumidor tem com a empresa e com seu processo de compra.

Dentro desses recursos, é possível até mesmo realizar pagamentos a partir da integração com algum gateway de pagamento.

Ao montar seu combo de canais de venda, incluindo seu site, marketplaces e redes sociais, considere o perfil do seu cliente e onde ele está. A partir disso, use as funcionalidades disponíveis para facilitar o acesso dele ao seu produto.

5. Ferramentas de brainstorming

Entre as ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022 estão as ferramentas que contribuem para a realização de brainstorming entre a equipe. Afinal, como vimos até aqui, e veremos adiante, existem várias novas estratégias, recursos e caminhos que um negócio virtual pode seguir.

Nem sempre é possível implementar tudo de uma vez. Além disso, é indispensável definir quando ou como fazer a adoção de qualquer ferramenta.

Isso sem contar que as novidades não param de surgir, e fazer uma rodada de brainstorming periódica é indispensável para que sua loja avance e ganhe competitividade no mercado.

Ferramentas que permitem a criação de um mapa mental vão ajudar você a distribuir e organizar as ideias, priorizá-las e entender o caminho até o real objetivo, além de tornar tudo transparente e alinhar expectativas com os outros profissionais que trabalham com você.

6. Planejamento estratégico e acompanhamento de resultados

Não dá mais para ter uma loja virtual que não tenha uma estratégia organizada. O amadurecimento do mercado exige a profissionalização do seu negócio.

É por isso que ao falar de ferramentas para e-commerce também precisamos incluir as ferramentas usadas para a gestão interna da loja virtual, e não apenas dos recursos que serão usados diretamente para aumentar as vendas.

Nesse cenário, usar ferramentas para organizar o planejamento estratégico do comércio eletrônico é um passo fundamental para o seu sucesso.

Lembre-se de incluir sua equipe na criação de diagramas online que são indispensáveis para organizar o time, aumentar a produtividade e fazer uma gestão colaborativa, mesmo de forma remota e online.

Mesmo que você trabalhe sozinho, esse tipo de recurso, encontrado em ferramentas como a Miro, vão colaborar diretamente para desenvolver uma visão clara sobre seus objetivos e próximos passos, sem deixar você se atropelar com as tarefas do dia a dia e confundir sua execução.

Isso sem contar a possibilidade de acompanhar indicadores e resultados de maneira simples e visual.

7. Marketing de vídeo

Quando o assunto é divulgação dos produtos, as ferramentas de vídeo merecem destaque entre as que apresentam excelentes resultados.

Atualmente, mais de 45% das lojas online utilizam o YouTube para apresentar seus produtos, deixando a rede social atrás apenas do Facebook.

Entretanto, é possível aproveitar os vídeos muito além do uso da rede social, incluindo esse tipo de conteúdo em áreas como:

  • páginas de produtos e descrição do seu e-commerce,
  • página inicial,
  • página sobre,
  • landing pages e mais.

Vá além dos vídeos institucionais e invista em formatos de sucesso como conteúdos de unboxing e tutoriais sobre o uso de um produto.

Os vídeos contribuem para a maior compreensão das possibilidades oferecidas pelo item apresentado e aumentam a segurança do comprador com o produto. Tudo isso contribui diretamente para o aumento das taxas de conversão.

8. Oferecer novos meios de pagamento

Depois de todo o trabalho e investimento na atração do consumidor, você não vai querer perdê-lo por falta de um método de pagamento que esteja alinhado às demandas dele, correto?

Por isso, ao falarmos sobre as ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022, é impossível não destacar os novos meios de concretizar um pagamento.

Além das opções mais tradicionais, como cartão de crédito e boleto, considere a implementação de novidades como:

  • WhatsApp Pay,
  • Pix,
  • códigos QR,
  • carteiras digitais,
  • pagamentos com reconhecimento facial.

9. Chatbots com inteligência artificial

A inteligência artificial não é mais um assunto apenas de filmes de ficção científica, ela já faz parte do dia a dia das empresas. Uma de suas formas mais conhecidas e aplicadas é o chatbot com IA.

Com os chatbots, o visitante do site pode concluir uma compra em poucos cliques.

Além disso, eles facilitam a comunicação e o atendimento no e-commerce, que muitas vezes é negligenciado pelos vendedores.

Por meio de um sistema de bate-papo inteligente, você, como dono da loja virtual, passa a oferecer suporte 24 horas por dia nos sete dias por semana.

Além disso, com algumas programações, é possível usar os bots para direcionar consumidores para as páginas corretas de produtos e pagamento.

Outra opção é criar um chatbot para WhatsApp ou Facebook Messenger, por exemplo. Esses formatos contribuem para a manutenção de um relacionamento eficiente com seus consumidores, incentivando-os a voltar sempre.

Leia também: Ferramentas essenciais para quem trabalha com SEO

10. Vitrines inteligentes

Já pensou ser capaz de mudar a sua vitrine de acordo com o tipo de cliente que passa em frente a ela, considerando os desejos e as necessidades que ele tem? Com a ferramenta de vitrine inteligente, isso é possível.

Esse é um recurso de recomendação que utiliza algoritmos, análise de dados e até inteligência artificial para identificar os interesses e os gostos do usuário que acessa seu site e navega por suas páginas.

Conforme o sistema entende quais são as demandas do visitante, os produtos vão sendo apresentados e organizados nas vitrines da loja.

Nesses casos, dois consumidores que acessam o site vão ter acesso a produtos diferentes na home.

Sem dúvida, essa é uma ferramenta que todo e-commerce que deseja ampliar a velocidade de conversão precisa considerar.

Afinal, ao entender o que o consumidor busca e apresentar as opções da sua empresa, você torna a jornada de compra mais fácil e personalizada.

Em vez de mostrar produtos que não estão relacionados com o que o cliente está em busca, sua loja passa a apresentar exatamente os itens mais próximos ao que o cliente quer, encurtando o processo de venda e facilitando a compra. Por isso o nome: vitrine inteligente.

11. Busca inteligente

Já que estamos falando sobre inteligência, outra ferramenta que todo e-commerce deveria estar usando em 2022 é a busca inteligente.

Diferentemente das vitrines que vão se montando de acordo com o comportamento de navegação do usuário, a busca inteligente usa a IA para tornar o campo de pesquisa do seu e-commerce mais eficiente, melhorando a experiência do cliente. Para isso, o recursos faz:

  • análise de navegação,
  • identificação de assuntos relacionados,
  • reconhecimento de sinônimos,
  • similaridade fonética, e mais.

Com esse recurso, você entrega o que o seu cliente quer, com muito mais facilidade, melhorando a experiência dele e os seus resultados de vendas.

12. Pop-ups de retenção

É muito comum que um visitante acesse seu e-commerce, passe alguns segundos navegando e depois saia, sem fazer uma compra ou deixar um contato.

Uma das formas de melhorar os resultados de vendas e marketing, ao mesmo tempo que reduz os custos com campanhas de anúncio e aproveita melhor cada usuário que acessou suas páginas, é usar as ferramentas de pop-ups de retenção.

Existem muitas opções de uso, que vão desde oferecimento de um desconto em troca do cadastro do e-mail até mesmo uma oferta relâmpago. Monte a sua estratégia e aproveite esse recurso.

13. Realidade aumentada

Você já sentiu vontade de experimentar um produto que está comprando online?

Esse pensamento é muito comum quando estamos falando de lojas de roupas, mas se encaixa muito bem para diversos nichos de mercado – por exemplo, decoração ou itens infantis.

Uma pesquisa realizada pelo E-commerce Brasil indicou que aproximadamente 35% dos consumidores afirmam que comprariam mais online se pudessem experimentar o primeiro produto.

Entretanto, isso já pode ser realizado por meio do uso de ferramentas de realidade aumentada. Mais um recurso que parece ter saído de um filme, não é mesmo?

De fato, a realidade aumentada é hoje uma das maiores tendências do e-commerce mundial, por recriar a experiência de varejo físico ao mesmo tempo que garante todas as vantagens do modelo online.

Não é difícil imaginar o sucesso dessa funcionalidade, não é mesmo?

Fonte: E-commerce Brasil

14. Venda de NFT

NFT, “non-fungible token” ou “token não fungível” é um produto virtual único, insubstituível, indestrutível, que não pode ser copiado e tem autenticidade comprovada por informações registradas na blockchain (a mesma tecnologia usada para o controle das criptomoedas).

É possível criar produtos dentro dessa tecnologia e comercializá-los dentro de plataformas de e-commerce.

Atualmente, se você tem um e-commerce na Shopify pode fazer vendas de NFT por ela.

Em 2021, a venda de NFTs movimentou mais de US$17 bilhões, o que chamou a atenção de muitos investidores.

Talvez você tenha ouvido que o Neymar foi um dos investidores que compraram NFTs. O jogador comprou dois NFTs por R$6,2 milhões.

É possível vender NFTs que são peças de arte, música, memes, produtos virtuais e até casas em formato digital.

Logo, se você quer ampliar seu negócio e desbravar novas oportunidades de negócio que estão surgindo no mercado, é hora de considerar as NFTs como ferramentas que fazem parte da sua empresa.

15. E-commerce B2B

Já que começamos a falar sobre ferramentas que possibilitam a atuação da sua loja em outros tipos de mercados, seguimos para o setor B2B.

Desde seu início, o e-commerce é um modelo de negócio muito associado às vendas B2C, ou seja, vendas realizadas de uma empresa para o consumidor final.

Entretanto, com o avanço e a popularização desse tipo de negócio, se torna mais e mais comum a entrada de negócios B2B no comércio virtual.

B2B, ou business to business, é um formato de vendas entre empresas, que também pode aproveitar as plataformas digitais para melhorar a experiência do cliente.

Essa é uma forma de tornar mais moderna a relação comercial entre duas empresas, deixando de lado os pedidos complexos por telefone ou a necessidade de contato presencial.

Por meio de um e-commerce, é possível fazer encomenda de produtos, calcular prazo, realizar pagamento e até solicitar suporte por meio de chatbots.

Observe se a sua empresa pode atender também a esse público para expandir o seu mercado.

16. Assinatura como modelo de negócio

Assinaturas de vinhos, cerveja, produtos de higiene pessoal, maquiagem, fraldas, ração para cachorro, jogos e muito mais. Esses são apenas alguns exemplos de como o modelo de vendas por assinatura pode ser usado pelo mercado e por qualquer nicho que atue online.

Ao investir em ferramentas que possibilitam a criação de um clube de assinatura dentro do seu e-commerce, você tem acesso a benefícios como:

  • aumento da previsibilidade de venda,
  • ampliação das taxas de fidelização de clientes,
  • maior ticket médio,
  • redução do custo de aquisição,
  • maior faturamento e mais.

Perceba que nesta lista incluímos alguns recursos como o de renda recorrente, para que você possa expandir seus resultados e seu campo de atuação.

Com as ferramentas certas, você faz um uso inteligente do negócio que você tem em mãos.

17. Big Data

Sem sombra de dúvida, essa é uma das principais ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022.

Sistemas Big Data permitem que as empresas tenham acesso a informações indispensáveis para a otimização de sua atuação virtual com benefícios como:

  • redução de custos,
  • geração de insights relevantes para a experiência do cliente,
  • identificação dos produtos que oferecem maior retorno financeiro,
  • ações de marketing que estão funcionando,
  • estratégias que precisam ser revistas e muito mais.

Sem os dados que as ferramentas de Big Data oferecem, o seu e-commerce anda no escuro, o que aumenta as suas chances de erro.

Use as informações para melhorar a experiência do seu cliente e aumentar a eficiência do seu negócio.

Lembre-se de que os dados também vão ajudar na sustentabilidade e na escalabilidade da sua loja.

O comércio eletrônico é um mercado em ascensão que apresenta novas possibilidades todos os dias.

Saber escolher os caminhos que sua empresa vai seguir é muito importante para garantir bons resultados em todas as áreas.

Nosso objetivo, ao apresentar as ferramentas que todo e-commerce deveria estar usando em 2022, era justamente te ajudar a conhecer e priorizar aquilo que é mais importante para o seu negócio, buscando sempre a manutenção da sua competitividade de mercado. Afinal, parar no tempo não é uma opção para quem trabalha no ambiente digital.