Logo E-Commerce Brasil

"Tudo pode ser medido no online pelo Analytics", aponta Rodrigo Nasser durante Conferência

Por: Alice Wakai

Jornalista, atuou como repórter no interior de São Paulo, redatora na Wirecard, editora do Portal E-Commerce Brasil e copywriter na HostGator. Atualmente é Analista de Marketing Sênior na B2W Marketplace.

Uma das principais dúvidas dos empreendedores de e-commerce é qual plataforma escolher. De acordo com a última pesquisa desenvolvida pelo E-Commerce Brasil e Sebrae, em 2015, 45% dos lojistas utilizavam plataformas alugadas em seus e-commerces, 36% vendiam por redes sociais, 32% usavam plataforma própria, 24% marketplaces, 14% usavam plataformas gratuitas e 13% usavam aplicativos mobile.

Para Rodrigo Nasser, Consultor de TI & Gestão, da Itu Partners, palestrante da Conferência E-Commerce Brasil NORDESTE 2016, antes de mais nada é preciso perguntar-se qual a natureza do negócio (se ele é um pure player – 100% online, ou se ele também possui loja física). Veja as principais dicas dele:

Escolhendo a plataforma (loja física e e-commerce)

  • Passo 1: Para escolher uma plataforma para negócios que possuem tanto a loja física e e-commerce, pergunte-se:

– Você tem presença em mídias digitais? Site? Facebook?
– Você tem uma base de e-mails de clientes atuais?
– Qual a expectativa do seu e-commerce? Novos clientes ou clientes existentes comprando online?

  • Passo dois: Verifique se você já tem uma parte do catálogo em algum marketplace
  • Passo três: Reflita sobre Qual seu plano em quantidade de pedido, formas de pagamento, tipo de frete? Qual tipo de produto? serviços que vc vende?

Escolhendo a plataforma (100% e-commerce):

  • Passo 1: Pergunte-se:

– Você já pensou em como vai suportar a sua operação?
– Logística de envio do pedido? atendimento?

  • Passo 2: Pergunte-se:

– Você já tem experiência vendendo parte do catálogo em algum marketplace?

Para Nasser, é importante entender que o público que compra em um marketplace não é o mesmo público que vai entrar no seu site. “É um público específico. No marketplace você vai ter o contato direto com o seu cliente, é boa uma experiência e um bom lugar para aprender”, disse Nasser.

Rodrigo Nasser o que vc deve perguntarercebrasil.com.br/wp-content/uploads/2016/12/29094659/Rodrigo-Nasser-o-que-vc-deve-perguntar.jpg 768w, https://static.ecommercebrasil.com.br/wp-content/uploads/2016/12/29094659/Rodrigo-Nasser-o-que-vc-deve-perguntar.jpg 90w" sizes="(max-width: 5184px) 100vw, 5184px" />

Plataformas para todo tipo de solução

Os atributos de marketing que definem as campanhas estão na cabeça de cada vendedor, depende de cada produto. “Mas produto não é somente aquele cadastro que tem no RI, é preciso somar os atritutos de ERP”, explica Nasser.

Um ponto de atenção levantado por ele é que muitos e-commerces acabam adotando uma mecânica promocional pouco inteligente baseada em cupons, por exemplo.

Ele ensina que existem basicamente três tipos básicos de mecânica promocional:

  • Promoção baseada no calendário (com datas como Natal, Dia dos pais, Dia dos Namorados, etc);
  • Datas sazonais (Primavera, verão, inverno, etc)
  • Mudança de catálogo;
  • Promoções de acordo com fornecedor;

“Tudo pode ser medido no online pelo Analytics: um novo artigo, o tráfego orgânico, pago, o device e a plataforma”, apontou ele. O mais bacana, ressalta é que todos os departamentos da empresa conseguem captar essas informações em uma única plataforma. “Defina a sua implantação para agregá-la no Analytics o mais rápido possível, pois o investimento vale a pena”, disse.

Outra dica é acompanhar o ciclo de vida do cliente. Construa incentivos para o cliente certo se deslocar até a loja e conhecê-la. No auge do relacionamento com o cliente invista em retenção e fique de olho nos clientes inativos. Acompanhe o seguinte fluxo: cadastro (captura de lead), navegação/busca/comparação, relacionamento/compras/navegação/interesse, queda de interesse e inatividade/desinteresse.