Logo E-Commerce Brasil

Na América Latina, vendas no e-commerce mostram hipercrescimento

Por: Giuliano Gonçalves

Jornalista e editor do portal E-Commerce Brasil, possui formação em Produção Multimídia pelo SENAC e especialização em técnicas de SEO. Sua missão é espalhar conteúdos inspiradores.

Segundo estudo do provedor global de soluções de pagamentos EBANX, a previsão às vendas no e-commerce na América Latina foi de 37% ano a ano de 2020 a 2021. Além disso, projeta uma taxa de crescimento anual de 30% até 2025. Como resultado, torna o setor de comércio eletrônico da região um mercado de hipercrescimento. No Brasil essa tendência é ainda mais nítida. Afinal, de acordo com relatório da Neotrust, publicado no E-Commerce Brasil, o e-commerce brasileiro cresceu 27% em 2021, faturando R$ 161 bilhões.

Imagem de uma miniatura de carrinho de supermercado com duas caixas de papelão dentro, em cima de um teclado de notebook

Estudo do EBANX projeta taxa de crescimento anual do e-commerce na América Latina de 30% até 2025.

Outro termômetro que nos coloca em posição de vantagem é a projeção da ABComm, que espera um faturamento de R$ 169,5 bi no e-commerce esse ano. Ainda segundo o levantamento da ABComm, o número de consumidores no comércio eletrônico também deve aumentar. Nesse caso, passará de 79,8 milhões (2021) para 83,7 milhões (2022). Já o ticket médio deve crescer de R$ 450 para R$ 460.

Crescimento exige operação fluida

Para Juliana Etcheverry, que dirige a expansão latino-americana e as alianças estratégicas do EBANX, esse crescimento no e-commerce fez com que empresas internacionais olhassem para a América Latina com maior interesse. A executiva afirma que o primeiro passo para fidelizar consumidores em relação ao mercado de assinaturas — que cresce cada vez mais na região —, será oferecer uma integração tranquila.

Leia também: Compras com cartões cresceram 33% em 2021, aponta Abecs

Outro ponto levantado por Etcheverry foi a questão da experiência de pagamento, que deve ser fácil, conveniente e segura. “Atritos no pagamento podem fazer com que os consumidores abandonem tais serviços por outras alternativas”. No estudo Mastercard SpendingPulse™, praticidade, segurança e facilidade com as compras no e-commerce foram justamente os responsáveis para o aumento das vendas.

Por Giuliano Gonçalves, da redação do E-Commerce Brasil.