Logo E-Commerce Brasil

Brasil: taxa de entregabilidade de e-mails cresce 14%

Por: Alice Wakai

Jornalista, atuou como repórter no interior de São Paulo, redatora na Wirecard, editora do Portal E-Commerce Brasil e copywriter na HostGator. Atualmente é Analista de Marketing Sênior na B2W Marketplace.

De acordo com o Relatório de Benchmark de Entregabilidade da Return Path, a taxa de entrega de e-mails comerciais do Brasil em 2014 era de 60% e, neste ano, subiu para74%. Comparado a outros países avaliados, o desempenho do Brasil foi o que registrou maior crescimento.

“Os dados indicam um claro amadurecimento dos profissionais de e-mail marketing do país quanto ao entendimento e aplicação das melhores práticas da indústria. Esperamos continuar contribuindo para essa evolução, ao investir cada vez mais na propagação das boas práticas e insights obtidos por meio da análise de dados das nossas soluções”, explica Louis Bucciarelli, Managing Director, EMEA, APAC e LATAM, da Return Path. 

Um destaque surpreendente do Relatório de Benchmark de Entregabilidade 2015 é a queda na taxa de entrega dos Estados Unidos, que teve um decréscimo de 11% de 2014 para 2015 (de 87% para 76%). Na média mundial, apenas 79% dos e-mails chegam a seus destinos, o que registra queda de 4% em relação ao ano anterior. “É preocupante constatar que, globalmente, as marcas têm perdido cerca de 20% das oportunidades de se conectar com os clientes e gerar negócios”, ressalta Bucciarelli. 

Manter uma alta entregabilidade não é fácil, mas, segundo o executivo, a tarefa é mais importante do que nunca, principalmente se considerarmos que o volume do tráfego de mensagens comerciais aumenta ano a ano, fazendo com que provedores refinem constantemente suas tecnologias de filtragem para bloquear mensagens indesejadas.

“Nesse cenário desafiador, levam vantagem os profissionais de e-mail marketing que se preocupam com a reputação de suas marcas e segurança de seus clientes, melhorando suas métricas e estruturando suas campanhas com base no amplo conhecimento das preferências de seu público-alvo. Até os melhores remetentes devem manter-se atentos”, explica Rodrigo Mesquita, Account Director da Return Path. 

Taxa de entrega na caixa de entrada

País

2015

2014

variação

Estados Unidos

76%

87%

-11%

Canadá

79%

83%

-4%

Brasil

74%

60%

+14%

Reino Unido

82%

87%

-5%

França

78%

84%

-6%

Alemanha

82%

89%

-7%

Itália

83%

81%

+2%

Espanha

76%

76%

0%

Austrália

88%

89%

-1%

 Ao segmentar a análise, o Relatório de Benchmark de Entregabilidade 2015 da Return Path destaca os cinco setores que, globalmente, têm obtido mais sucesso no acesso às caixas de entrada dos consumidores, com taxa de entrega a partir de 90%: saúde e beleza (96%); alimentos e bebidas (93%); vestuário (92%); varejo (91%); e automotivo (90%). Outros dois se destacaram por apresentar significativa elevação nos índices: manufatura, de 74% em 2014 para 85% em 2015; e software e internet, de 43% em 2014 para 68% em 2015. Já o setor de Tecnologia amargou queda de dois dígitos na entrega (de 70% em 2014 para 45% em 2015). 

Entregabilidade por setor (média global)

SETOR

2015

2014

Saúde e beleza

96%

96%

alimentos e bebidas

93%

91%

Vestuário h="57">

92%

91%

Varejo

91%

90%

Automotivo

90%

91%

Organização sem fins lucrativos

89%

90%

Educação

88%

86%

hotelaria

87%

87%

Viagens, recreação e lazer

85%

84%

Seguro

85%

92%

Manufatura

85%

74%

Serviços de Negócios

84%

87%

Finanças

81%

87%

Biotecnologia

81%

79%

Publicações, rádio/tv e internet

78%

81%

Serviços de consumo

77%

77%

Comunicações

77%

84%

Telecomunicações

74%

82%

Mídia & Entretenimento

73%

74%

Software e Internet

68%

43%

Tecnologia

45%

70%

O Relatório de Benchmark de Entregabilidade 2015 está disponível para download no site da Return Path (http://returnpath.com/pt-br/pesquisas/relatorio-de-benchmark-de-entregabilidade-2015/).