Acesso rápido

E-commerce: como negociar com as transportadoras

por Guilherme Reitz Terça-feira, 18 de agosto de 2015

Um dos custos mais relevantes em uma operação de e-commerce é referente ao frete, representando mais de 50% dos custos logísticos. Isto ocorre porque em praticamente todas as transações de uma loja virtual há envio de mercadorias, seja ela feita pelos Correios ou transportadoras em geral.

Para atender a demanda e obter preços mais competitivos para este serviço, é imprescindível ter contratos e receber tabelas de fretes de mais de uma transportadora. Isso é necessário, pois cada empresa de transportes possui preços e prazos distintos para determinadas rotas onde atuam, assim como especificidades sobre a mercadoria a ser transportada.

Para estabelecer bons contratos, além de colocar margem sob o frete, deve-se negociar descontos a fim de reduzir diretamente o custo. Contudo, esta é uma dificuldade comumente encontrada pelos lojistas.

Como negociar melhores contratos?

Em quase todos os casos, quando o gestor vai iniciar uma negociação com determinada transportadora, a primeira pergunta é: qual o perfil de carga de sua loja? Então, antes de iniciar qualquer negociação é importante que o lojista faça um checklist com as informações sobre a sua própria operação. São essas informações que irão nortear a transportadora a fazer uma tabela de frete mais ajustada com a real necessidade do lojista. São alguns pontos desse checklist:

  1. Origem de expedição/coleta;
  2. Quantidade de envios em determinada faixa de tempo (mês/dia/semana);
  3. Valor médio de suas notas fiscais;
  4. Peso médio de seus produtos;
  5. Porcentagem de produtos com peso cubado maior que o real;
  6. Dispersão (representatividade de cada UF, cidade ou CEP no total de seus pedidos).

Se possível, é indicado que você envie uma tabela para a transportadora com todo o seu histórico de pedidos e respectivos valores de nota, cep’s e pesos. Quanto mais assertiva for a informação, maior a chance da transportadora passar uma tabela otimizada e competitiva.

Quando a empresa de transportes não possui as informações necessárias e de maneira precisa, acaba não tendo meios para tomar uma decisão de forma segura. Desta forma, a fim de garantir o seu lucro, a decisão penderá sempre para um contrato com uma margem maior, ou seja, um preço de frete mais alto do que deveria ser.

Um dos principais aspectos a serem considerados em uma negociação é o perfil da carga a ser transportada. É imprescindível ter muito claro as especificidades que abrangem a maior porcentagem dos produtos e colocar isso em relevância na hora de contratar uma transportadora.

No case deste vídeo, o empreendedor Leonardo Simão entendeu que a cubagem era um fator crítico em seu frete após ver seu custo dobrar da noite para o dia. A partir deste entendimento, Leonardo ampliou o seu leque de transportadoras de 4 para 16 empresas específicas e regionais, as quais operam com isenção de cubagem. Esta estratégia fez a Bebê Store reduzir consideráveis 70% de seu custo de frete.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.