Redação E-Commerce Brasil

WhatsApp conversa com BC para aprovação do sistema de pagamento

Quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021   Tempo de leitura: 1 minuto

O WhatsApp afirmou que está em contato com o Banco Central para conseguir a aprovação como iniciador de pagamentos. Desta forma, o aplicativo poderá finalmente habilitar o WhatsApp Pay, seu sistema de transferências, suspenso pelo BC desde o ano passado.

“O WhatsApp está conversando regularmente com o Banco Central para ter a aprovação como iniciador de pagamentos para transferências entre pessoas. Também tem trabalhado para restaurar os pagamentos no WhatsApp para todos no Brasil o mais rápido possível”, disse a empresa em nota enviada ao InfoMoney.

O prestador de serviço de iniciação de pagamento (Pisp) é uma nova modalidade de instituição de pagamento do BC, criada em outubro de 2020. O prestador em questão não participa do fluxo financeiro. Uma empresa que tem o aval para operar como Pisp não teria acesso direto aos volumes financeiros transacionados e seria apenas uma interlocutora entre os usuários.

Portanto, caso o WhatsApp fosse um iniciador de pagamentos, o app conseguiria atuar sem interferir em questões como concentração de mercado, privacidade, transparência e segurança – motivos que levaram o BC a suspender a operação do novo recurso do aplicativo, em junho de 2020. Já os usuários poderiam iniciar uma transferência ou pagamento pelo aplicativo de mensagens.

Leia também: WhatsApp Pay: revolução ou confusão?

Fonte: InfoMoney

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.