Redação E-Commerce Brasil

Venda online: Google vai permitir anúncios gratuitos em ferramenta de buscas

Quinta-feira, 02 de julho de 2020   Tempo de leitura: 2 minutos

O Google anunciou por meio do seu Blog que está permitindo listagens de anúncios gratuitos na página principal dos resultados da sua ferramenta de buscas. “ajudando os compradores a escolherem produtos e vendedores que os servirão melhor, dentre as mais variadas opções”, afirma a empresa.

A companhia já havia anunciado recentemente que os resultados das buscas na guia Google Shopping nos EUA seriam compostos principalmente de listagens gratuitas. Agora, trás a novidade para a página principal do mecanismo de buscas.

Google muda anúncios

Segundo a empresa, essa alteração já teria produzido um aumento significativo no envolvimento do usuário, o que significa que os consumidores estão encontrando mais produtos em uma variedade maior de opções. O comunicado afirma, ainda, que os vendedores de todos os tipos já têm se beneficiado desse novo tráfego, principalmente pequenas e médias empresas.

Segundo o Blog do Google, até o momento, “as opções de compra neste painel são todas com links patrocinados”. Mas “a partir deste verão [inverno, no Brasil], essas listagens serão gratuitas. Estamos lançando isso nos EUA, primeiro no celular, depois no computador.”

Segundo o CanalTech, a mudança que está sendo implementada para lojas nos Estados Unidos, será expandida mundialmente depois.

logotipo do google na ferramenta de buscas online

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.