Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Tokenização: Fiserv oferece solução por meio do Carat, sua plataforma ominichannel

Segunda-feira, 23 de maio de 2022   Tempo de leitura: 5 minutos

As vendas do e-commerce brasileiro cresceram 27% em 2021, por isso, cada vez mais os gestores precisam acompanhar as tendências de mercado, novos comportamentos dos consumidores e as inovações dos meios de pagamento. Para reduzir as contestações de compra online, a tokenização no mundo físico transportada para o universo online pode ser a alternativa para jornadas que permitem esse tipo de adaptação.

Assim, é fundamental que o empreendedor esteja pronto para se adaptar às novas demandas dos consumidores. A solução em tokenização da Fiserv, por meio da plataforma omninchannel Carat, oferece vantagens competitivas para que o estabelecimento comercial se concentre apenas em prover a melhor jornada. Tudo isso de forma totalmente flexível, com inúmeras possibilidades de customização, trazendo agilidade e novas funcionalidades; com uma plataforma robusta com alta capacidade de processamento de contas em diferentes ambientes, trazendo mais oportunidades de negócios.

Entenda a tokenização

A tokenização é um recurso de segurança que gera um código identificador digital exclusivo e aleatório para proteger dados sensíveis e que pode ser atrelada a uma operação de e-commerce. Em síntese, clientes de academias, clínicas de estéticas e depilação, entre outros estabelecimentos comerciais que exigem a presença do consumidor para a prestação de determinado serviço, podem aproveitar a sua ida presencial ao local para tokenizar um cartão no momento da realização de uma transação com senha.

Tal funcionalidade traz muitos benefícios, como: blindagem contra hackers; adaptação às carteiras digitais; independência de um objeto físico, como um cartão; fidelização de clientes ao fornecer, uma excelente experiência de compra, muito segura e rápida; além de estar de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

A evolução dos meios de pagamento já nos permite oferecer uma jornada em que os pagamentos são feitos sem nenhum dispositivo, sem a necessidade de informar os seus dados de pagamento a cada transação e que os serviços estejam a um clique de distância – como uma pizza, um pedido na farmácia ou dentro de um aplicativo de transporte. Conhecido por “pagamentos invisíveis”, as novas jornadas são desenhadas pensando em eliminar a necessidade de fornecer credenciais adicionais para autenticar uma compra, reconhecendo e autenticando automaticamente o cliente.

Isso possibilita a inclusão dos pagamentos recorrentes dentro da categoria de pagamentos invisíveis por se tratar de um pagamento automático. No mundo físico, escolas, cursos e academias de ginástica e esportes também podem fazer uso do pagamento recorrente para a cobrança das mensalidades.

Basicamente, é gerado um código aleatório e criptografado que substitui um cartão de débito ou crédito e transforma os dados dos clientes (como CVV, nome, bandeira, CPF, etc.) em códigos alfanuméricos gerados por algoritmos, impedindo que qualquer um que não seja aquele que tem acesso à chave de segurança definida para o processo tenha acesso aos dados, que são enviados para um servidor de tokenização.

Leia também: E-commerce cresce 12,6% e fatura R$ 39,6 bilhões no 1º trimestre

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER