Acesso Rápido:
  Redação E-Commerce Brasil

Faça o teste e descubra seu perfil de empreendedor

Terça-feira, 06 de Fevereiro de 2018   Tempo de leitura: 11 minutos

A Serasa Experian criou uma avaliação para identificar o perfil do empreendedor brasileiro e ajudá-lo a administrar seus negócios.

A plataforma é gratuita e busca auxiliar o desenvolvimento dos negócios de microempresários (ME) e microempreendedores individuais (MEI) que tenham interesse de expandir de maneira sustentável. Além de direcionar de modo personalizado os próximos passos do empresário, o teste oferece um norte sobre gestão financeira, organização, estratégia e comportamento.

A avaliação está disponível no novo portal do Serasa Empreendedor, e seu objetivo é disponibilizar conteúdos relevantes para cada tipo de negócio. Questões como a importância de dividir tarefas da vida profissional e familiar, organizar a rotina e desenvolver um planejamento para o sucesso financeiro são levantadas para identificar os perfis dos empreendedores.

O teste ainda avalia a identificação do empresário com questões relacionadas aos quatro pilares da administração: gestão financeira, organização, estratégia e comportamento.

O resultado levará ao enquadramento em um dos quatro perfis dominantes entre os microempreendedores: Malabarista, Realizador, Autônomo e Arrojado. A partir dessa identificação, ele é convidado a seguir uma “trilha” de conhecimento, navegando por conteúdos sob medida para seu perfil.

Para o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Serasa Experian, Victor Loyola, conhecer o perfil e as necessidades desse público é indispensável para que as corporações possam apoiá-lo.

“Seja por meio de concessão de crédito ou fornecendo ferramentas para auxiliar na organização financeira e no desenvolvimento gerencial desses empreendedores, as informações são fundamentais para determinar a melhor maneira de contribuir para o crescimento sustentável desses profissionais”, afirmou.

Confira as características de cada perfil:

Segmentação dos perfis de empreendedores brasileiros

Malabaristas

Segundo o levantamento do Serasa, 37% dos microempresários e microempreendedores individuais são Malabaristas, ou seja, empreendedores acidentais, cuja idade média das empresas é de 11 anos. O motivo desta classificação é a falta de planejamento dos ME e MEI, que não planejam se tornar empreendedores, mas levam adiante habilidades e hobbys ou assumem negócios de terceiros.

O perfil do malabarista é o de maior participação de mulheres (34%). São empresários caracterizados pelo otimismo ao enfrentar dificuldades, administrando em sua maioria microempresas.

São receosos quando o assunto é o uso da tecnologia e procuram correr poucos riscos, inclusive na busca por crédito, procurando taxas e prazos melhores, já que o principal desafio é terminar o mês no azul e começar o outro um pouco melhor. Para os microempreendedores enquadrados aqui, a motivação reside na qualidade da entrega do serviço ou produto.

Realizadores

Os realizadores são empreendedores graduados e correspondem por 25% dos ME. Este grupo é o mais escolarizado, no qual 71% dos perfilados possuem curso superior completo. Se enquadram neste grupo pessoas que abriram seus negócios após pesquisarem as áreas de atuação, ou seja, existe um planejamento prévio para o investimento de maneira que buscam novidades para crescer sempre com muito estudo (cursos e pesquisas) e cautela. Admitem correr riscos de forma moderada, o que se aplica também à busca por crédito.

A motivação do Realizador é buscar diferenciais para o negócio, o que lhe traz grande realização pessoal. O objetivo desse tipo de microempreendedor é crescer de forma estruturada e sustentável.

Autônomos

Os Autônomos são empreendedores só no papel e correspondem a 23% do total amostrado. A grande diferença deste grupo com relação aos demais é que os Autônomos não se consideram empreendedores. Encaram a formalidade como uma necessidade de trabalho para prestar serviços como Pessoa Jurídica e para emitir nota de prestação de serviços informais. Dessa forma, investir no negócio não é uma prioridade. Correm poucos riscos quando precisam de financiamento e preferem procurar grandes bancos com os quais já tenham alguma relação. O objetivo principal é manter seus clientes e garantir a renda mensal.

Arrojados

Os Arrojados são empreendedores natos, representando 15% dos microempreendedores. Dentro deste perfil estão profissionais que sempre quiserem ter o próprio negócio, de maneira que investem mais do que os demais na empresa, apostando, inclusive, em programas financeiros customizados. Os Arrojados têm o cuidado de separar finanças pessoais das finanças da empresa e seu planejamento se distinguem por traçarem estratégias e manterem o foco para alcançá-las.

Suas frustrações são acumuladas pelo jeito destemido de agir, o que os prepara ao longo do tempo para alcançarem melhor sucesso financeiro, o que inclui projetos e planos B. O objetivo do Arrojado é ser um grande empresário de sucesso.

Visão demográfica e comportamental da pesquisa

A pesquisa inédita Perfil Nacional do Empreendedor da Serasa Experian feita com 448 microempreendedores no país, entre julho e agosto de 2017, apresentou as principais características demográficas e de comportamento desses grupos.  De acordo com o levantamento, 72% dos respondentes são microempresários (ME) e 28% microempreendedores individuais (MEI). Entre os MEs, 66% atuam na área de serviços; 28% no comércio e 6% na indústria. Já entre os MEIs, 58% estão em serviços; 42% no comércio e 1% na indústria.

O levantamento apurou que o universo do microempreendedorismo no Brasil é majoritariamente masculino: 71% da amostragem é composta por homens. A escolaridade elevada também é outra característica marcante entre os MEs e MEIs, pois 61% possuem ensino superior completo, 31% cursaram o ensino médio completo e 8% o fundamental completo. “A alta escolaridade entre os MEIs chama a atenção na pesquisa ao compararmos com a realidade brasileira. Segundo dados do IBGE divulgados em dezembro do ano passado, apenas 15,3% da população possuem ensino superior completo”, salienta Loyola.

A idade média desses empresários é de 45 anos e 66% dos entrevistados estão gerindo o primeiro negócio. Entre as mulheres esse número aumenta para 84%. O tempo médio de mercado desses empreendedores é de dez anos à frente dos negócios. Ainda segundo a pesquisa, 10% do total da amostra mantêm outra atividade profissional como empregado.

Esse tipo de empreendedorismo também se mostra uma atividade mais solitária: 55% do grupo afirmou tomar decisões de gestão sem a interferência de outras pessoas. Geograficamente, a região Sul do país se destaca por concentrar 22% dos MEs e MEIs versus 14% da distribuição populacional estimada pelo IBGE. Já a região Sudeste concentra 48%; Nordeste 17% e o Centro-Oeste e Norte possuem somente 13% da amostra.

Porcentagem dos empreendedores por região
Segmentação de empreendedores por regiões do Brasil

A pesquisa Serasa também concluiu que 57% dos respondentes passaram a empreender por opção, sendo que dessa fatia 35% realizaram pesquisas e estudos para descobrir novas oportunidades e 22% se consideram empreendedores natos e afirmam terem exercido o espírito empreendedor para ingressar no mercado. Somente para 27% restantes o empreendedorismo aconteceu por acaso; destes, 8% declararam herdar uma empresa familiar e outros 8% não se consideram empreendedores, apesar de terem a condição jurídica de ME ou MEI.

Praticamente a totalidade dos entrevistados (99%) afirmou utilizar a internet, pelo menos uma vez ao dia e 94% dizem que a utilizam mais de uma vez ao dia. Para a maioria, a rede mundial é facilitadora das questões do cotidiano da empresa, um canal seguro e disponível para busca de informações. Entre os entrevistados, 73% dizem se conectar pelo computador; 24% pelo smartphone; 2% via tablet e 1% por outros dispositivos.

Para 71% dos consultados, “a internet torna o dia a dia do meu negócio mais fácil”. Já 54% “sentem-se seguros em fazer transações online”; 52% se identificaram com a frase “todas as informações das quais preciso são buscadas pela internet”; 47% afirmaram “preferir resolver os problemas do negócio pela internet” e 46% concordaram com “para mim a tecnologia tem que ser fácil: apertar um botão e pronto”.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa foi realizada pelo IBOPE, conforme metodologia de perfis desenvolvido pela Serasa Experian. Para a realização do Perfil Nacional do Empreendedor, o instituto obteve informações de 448 microempresários e microempreendedores individuais dessas categorias em todo o país. A pesquisa foi realizada pela web, no formato questionário de autopreenchimento e respondida pelos proprietários, sem distinção de ramo de atividade, com base em listagem fornecida pela Serasa Experian e Ibope Inteligência.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.