Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Tática de guerra movimentou grandes empresas do varejo na black friday

Segunda-feira, 02 de dezembro de 2019   Tempo de leitura: 5 minutos

Um verdadeiro jogo de estratégia e batalha. O que hoje está sendo encarado como um quartel general da Black Friday, é, na verdade, a sede de uma empresa do segmento de software de gestão para o varejo, na cidade São Paulo.

No antigo prédio usado pela Editora Abril, em plena Marginal Pinheiros, a Linx ocupa 7 andares. São centenas de funcionários que se revezaram durante 24 horas para atender todas as demandas de um evento gigantesco, a Black Friday.

A mobilização,  foi grande para garantir que durante a data de maior movimento do varejo, não houvesse surpresas negativas na experiência dos clientes.

“Tínhamos pessoas para olhar a infraestrutura, gente especializada em software, e muita gente in loco nos clientes. Foram mais de 150 pessoas, dando suporte a toda a nossa base de clientes”, explicou Alessandro Gil, Diretor Executivo de E-Commerce, Marketplace e Omnichannel da Linx.

Ponto de atenção na Black Friday

O maior ponto de atenção entre as empresas foi manter a disponibilidade das plataformas. Gi contou que “essa tem sido a maior preocupação de todos os varejistas, especialmente em um ano como o nosso, onde a Black Friday foi paticamente no último dia do mês de novembro. No ano passado, a Black Friday foi no dia 22. Se houvesse alguma coisa errada, ainda havia uma semana para bater a meta do mês. Neste no ano, não havia esse tempo a mais.

Omnicanalidade

A mudança mais significativa para o e-commerce e para o varejo neste ano, tem sido a adoção dos canais e estratégias de omnicanalidade, de acordo com Gil.

“A gente tem notado desde o ano passado, ao longo do ano todo muitas marcas, muitos varejistas apostando na integração do mundo físico com o mundo online. No ano passado timidamente algumas empresas começaram a fazer isso, mas este ano a gente notou um crescimento bastante substancial”, comentou o Diretor.

Balanço da Black Friday

Essa foi uma black friday bastante positiva, segundo o Diretor. “A gente nota um comportamento bastante similar ao comportamento dos anos anteriores. As categorias mais buscadas pelos consumidores, nesta ordem, são eletrodomésticos, eletroeletrônicos e smartphones, que ainda continua sendo a categoria de maior desejo do consumidor.

Segurança

A questão segurança, não só para a Black Friday, tem se tornado cada vez mais natural para o consumidor. Os consumidores têm se adaptado a comprar digitalmente, como explica Alessandro Gil.

“Um dado importante é que o tráfego mobile este ano pra gente chegou perto de 75%. E a conversão mobile já está um pouco acima do que a metade da conversão por meio de desktops. Ou seja, as pessoas estão se acostumando muito com a tecnologia. A gente tem uma onda de pessoas que são nativas digitais que estão entrando no mercado de consumo. Então, cada vez mais, isso melhora a performance e diminui o impacto do medo de comprar na Black Friday”

Futuro

Para o futuro eu vejo cada vez mais a adoção de omnicanalidade, que veio pra ficar. É um ponto importante no faturamento das empresas, para otimizar o estoque de lojas físicas, diminuir rupturas e dar uma experiência mais fluida para o consumidor.

Assista à entrevista completa com   no canal do E-Commerce Brasil no Youtube.

Por Rafael Chinaglia, da Redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.