Redação E-Commerce Brasil

Stone oferece perdão a multa e mais dinheiro para comprar a Linx

Sexta-feira, 30 de outubro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Cerca de dois meses após alterar pela primeira vez sua proposta para incorporar a Linx, a Stone fez novas mudanças nas condições oferecidas após pedidos dos membros do conselho independente da Linx, órgão formado para analisar a compra. Agora, a empresa de pagamentos se dispõe a perdoar parte das multas e oferece uma quantia maior em dinheiro pelos papéis da companhia de software.

Agora, a Stone concederá perdão à multa de R$ 112,5 milhões que a Linx teria de pagar caso seus acionistas não aprovem a venda de uma companhia para a outra. As demais multas, incluindo aquela que a Linx deverá pagar caso a venda para a Totvs seja aprovada até um ano depois, continuam inalteradas.

Além disso, a Stone alterou os valores da relação de troca proposta aos acionistas da Linx. Agora, a empresa se dispõe a pagar R$ 32,06 mais 0,0126774 ação da Stone para cada papel da Linx, o que eleva a avaliação do ativo a R$ 35,96 com base no fechamento da ação da Stone na quarta-feira (28). Na última alteração, a ação da Linx era avaliada em R$ 35,10.

A alta no preço da ação da Totvs havia alterado as peças do tabuleiro da disputa. Isso porque a empresa de software ofereceu uma ação sua mais R$ 6,20 em dinheiro para cada ação da Linx. Com a valorização do papel na B3 neste ano, a oferta ficara mais vantajosa, embora embutisse um maior risco em caso de queda do papel.

Recomendação reiterada

De acordo com a Stone, após as alterações feitas pela empresa nos termos de sua oferta, os membros do comitê independente da Linx reiteraram a recomendação para que os acionistas da empresa votem a favor da transação na assembleia marcada para o dia 17 de novembro.

O texto afirma que, além de levar em consideração as mudanças feitas pela Stone, os conselheiros seguiram considerando que há incertezas na oferta da Totvs, como a falta de multas à companhia caso seus acionistas desistam da oferta, a falta de uma verificação conclusiva sobre as sinergias entre as duas empresas de software e a maior chance, de acordo com eles, de que a venda para a Stone seja aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Leia também: B3 reprova multa à Linx por eventual recusa de proposta da Stone

Fonte: Broadcast Estadão

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.