Redação E-Commerce Brasil

Ship from store pode ser aliado do e-commerce em tempos de pandemia

Quarta-feira, 29 de abril de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

Em tempos de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), receber mercadorias em casa de forma rápida tornou-se ainda mais imprescindível. Por isso, a modalidade de ship from store pode ser uma aliada dos varejistas, segundo Renato Ribeiro, diretor de Operações Logística e Supply Chain, da Leroy Merlin. O especialista participou do The Future Of E-Commerce | Logística Live Edition, realizado nesta quarta-feira (29), e explicou como a modalidade pode ser aplicada em lojas de qualquer tamanho.

Renato Ribeiro e Vivianne Vilela, diretora executiva do E-Commerce Brasil

O ship from store é um processo de atendimento pelo qual se usa o estoque da loja física para atender aos pedidos realizados no e-commerce. Segundo o executivo, como muita gente está em casa, os reparos de encanamento, por exemplo, se tornam mais comuns e precisam ser feitos com certa urgência. “Implementamos a área de ship from store há 2 anos, mas tivemos que acelerar agora por conta da pandemia, para atender uma demanda exponencial”.

“Na prática, o que estamos vivendo é uma montanha russa, pois algumas lojas precisaram fechar, tivemos que criar operações especiais para atender os clientes, como uso de máscaras etc. A gente não sabia se tava pronto, mas conseguimos cumprir muito bem o nosso papel”, afirma o executivo.

A Leroy Merlin é uma loja com imenso estoque e operação de logística. “O ship from stor suporta a grande maioria das nossas vendas online. Fazemos o compartilhamento de tudo que tem na loja, com menor distância e menores frete e prazo para o consumidor. Mas a solução pode ser implementada em lojas de diversos tamanhos”, defende Ribeiro.

Por onde começar o ship from store?

De acordo com executivo, organização é a palavra-chave do ship from store: “É necessário organizar a carteira de pedidos que entram e saber em que momento fazer a separação. Se vale a pena abrir mais cedo para separar às 6h antes do atendimento dos clientes às 8h, por exemplo”.

“Também é necessária velocidade de separação dos produtos. Não precisa de aplicativos ou programas específicos, mas garantir que o processo seja simples. Por fim, precisa combinar com qualquer estrutura de transporte, seja motoboy, van, pick-up, para efetivamente saber a hora que as entregas vão ser feitas, com clientes roteirizados. Tem loja que faz a roteirização numa folha de papel, por exemplo”, ensina Ribeiro.

Ship from store serve para todo mundo?

Apesar de ser uma solução útil para os lojistas, o ship from store não é recomendadas para todas as lojas, segundo Ribeiro. “É uma operação muito importante quando tem estoque em loja. Em uma loja utilizada como showroom, por exemplo, não faz sentido. Nesses casos, seria melhor fazer a entrega a partir de um CD (Centro de Distribuição) ao invés de usar a loja”, finaliza Ribeiro.

Leia também: Head do Ebit/Nielsen fala sobre como o e-commerce deve ver o consumidor durante a epidemia do coronavírus

Confira a apresentação completa do Renato Ribeiro:

[The Future of E-Commerce| Logística] Soluções de ship from store para a demanda online exponencial em tempos de pandemia e para o futuro. from E-Commerce Brasil

Por Dinalva Fernandes, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER