Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

SEO para e-commerce: ‘Qualquer empresa pode montar estratégia analisando dados’

Sexta-feira, 30 de agosto de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

Em meio a milhares de e-commerce que vendem os mesmos produtos, a grande vitrine que pode fazer diferença no seu negócio ainda é o Google. A plataforma de busca oferece opções de anúncios pagos para que os sites sejam colocados em posição de destaque para o usuário que procura por determinado produto ou serviço. Porém, saber técnicas de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização de Mecanismo de Busca) pode ajudar a ranquear melhor o seu site de forma orgânica.

Victor Baptista, co-fundador da Search Lab, destacou insights retirados de um estudo realizado com mais de 68 mil páginas de e-commerce que podem ajudar a entender como o SEO impacta em posicionamento, tráfego e conversão, durante o Fórum Digitalks, realizado na quinta-feira (29), em São Paulo. O especialista ressalta que qualquer empresa pode criar estratégias simples para melhorar as vendas a partir de análise de dados.

SEO para todos

Victor Baptista no Fórum Digitalks – Dinalva Fernandes/ E-Commerce Brasil

“O SEO é para todos. Na pesquisa, só utilizamos dados do Google Analytics e do Google Search Console. Ou seja, qualquer empresa consegue montar uma boa estratégia de SEO apenas analisando os dados. Com esses insights da pesquisa é possível ver novas oportunidades para e-commerce, sem depender tanto de canais pagos”, afirma Baptista.

“A primeira coisa que precisamos ter em mente ao trabalhar marketing digital é que o SEO tem que ser parte do negócio e não o contrário. Todos na empresa precisam entender um pouco de SEO, não só o pessoal de TI (Tecnologia da Informação) ou de marketing, para que a empresa cresça”, aconselha.

De acordo com o especialista, o mercado quer a “bala de prata”, ou seja, uma fórmula pronta do que funciona, mas isso não existe. “Tem que entender o seu canal e encontrar os melhores caminhos para chegar no que deseja. Infelizmente, não temos acesso a todos os dados do Google, que está em constante atualização. Por isso, quanto menos a gente depender dele, melhor. É analisar os dados que se tem em casa e transformá-los em ação”.

Leia também: Especialista defende que lojistas coletem menos dados, mas sejam mais precisos

SEO centrado no cliente

Dentre os principais insights da pesquisa, o especialista destaca os seguintes pontos:

  • É melhor indexar os produtos que geram mais resultados para ter uma média mais alta, do que indexar todos os produtos. “Trabalhe o que tende a dar melhor resultado”
  • Uma boa experiência do cliente impacta no resultado. “O SEO é centrado no usuário. A experiência de compra conta, mas o aumento de tráfego não depende do aumento de posicionamento”
  • Para melhorar a experiência do cliente, tanto na página de busca quanto de produto, o varejista pode utilizar pesquisas e mapas de calor para identificar padrões
  • Páginas sem boa performance travam o crescimento do canal orgânico
  • Mantenha as ferramentas de análise, como o Google Analytics, sempre bem configuradas

Metodologia

Na pesquisa, foram analisadas informações de mais de 68 mil páginas de e-commerce, divididas entre produtos e categorias, além de mobile e desktop, explica Baptista. “Utilizamos a metodologia de Recessão Múltipla, que é o uso de dados do passado para indicar a influência no futuro. Esse método pode ser utilizado em diversas ocasiões”.

Por Dinalva Fernandes, da redação da E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.