Redação E-Commerce Brasil

Relatório mostra resultados das maiores lojas na Black Friday

Terça-feira, 28 de novembro de 2017   Tempo de leitura: 5 minutos

Levantamento feito pela consultoria XP Investimentos mostrou que, durante a Black Friday, Amazon, Magazine Luiza e Ricardo Eletro foram os sites com os preços mais caros, dentre as 11 principais lojas online analisadas, quando considerado o pagamento à vista. Na outra ponta, Mercado Livre se destacou por ser a mais barata.

A pesquisa foi realizada durante o dia 24, com cem SKUs. A empresa considerou apenas produtos novos, de modo que vendedores “pessoa física” ou de produtos usados não influenciassem os índice de preços e de ruptura (disponibilidade de produtos).

Por outro lado, a Americanas.com, no cenário a prazo, apresenta índice de preços maior no Black Friday, se juntando então a Magazine Luiza e Submarino. A variação de Magazine Luzia se deu em 3,3 pontos, de Submarino em 1,7 e de Americanas em 1,2.

Os dados, porém, variam muito quando analisados por setor. A Amazon, por exemplo, foi a que melhor se saiu na categoria “móveis”, lançada em novembro. Confira nos gráficos abaixo o desempenho de cada e-commerce no geral e por segmento:

Os sites mais caros e mais baratos da Black Friday de E-Commerce Brasil

Disponibilidade

O estudo também levou em consideração a chamada ruptura – ou seja, a disponibilidade de produtos na loja durante as 24 horas de Black Friday.

Nesse quesito, o Mercado Livre também teve o melhor desempenho, embora, de uma forma geral, o mercado tenha apresentado piora.

“De modo geral a ruptura no setor de e-commerce cresceu, saindo de 19% do total de SKUs pesquisados em setembro para 30% no Black Friday. Praticamente todos os sites monitorados apresentaram esse mesmo comportamento, com exceção de Mercado Livre e Submarino”, afirmou o relatório.

De acordo com a XP, o crescimento de ruptura foi significativo, sendo que seis varejistas apresentaram dois dígitos de crescimento. Os mais significativos foram Carrefour e Magazine Luiza, ambos com 14 pontos percentuais de acréscimo em relação ao índice passado, seguido pelo Walmart que cresceu 13 pontos.

Veja no gráfico abaixo a comparação por lojista e por ano (2016 e 2017):

Frete nas alturas

O estudo também mostrou qual foi o custo das entregas para os principais players e a demanda de frete grátis.

O Ponto Frio foi, disparadamente, o que cobrou com mais frequência pela entrega: apenas 1,3% das vendas na Black Friday tiveram frete grátis – em setembro, o índice chegou a 28,3%. Por outro lado, a Submarino mais que dobrou a oferta de gratuidade: 22,2% em setembro para 53,9%.

Não é surpresa, portanto, que a análise da XP Investimentos tenha colocado a empresa da B2W em primeiro lugar no ranking de custo do frete: em média, uma entrega custou R$ 68,99. Já o Ponto Frio ficou no lado oposto da tabela: R$ 23,38, o mais barato entre os grandes e-commerces.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.