Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Relatório mostra resultados das maiores lojas na Black Friday

Terça-feira, 28 de novembro de 2017   Tempo de leitura: 5 minutos

Levantamento feito pela consultoria XP Investimentos mostrou que, durante a Black Friday, Amazon, Magazine Luiza e Ricardo Eletro foram os sites com os preços mais caros, dentre as 11 principais lojas online analisadas, quando considerado o pagamento à vista. Na outra ponta, Mercado Livre se destacou por ser a mais barata.

A pesquisa foi realizada durante o dia 24, com cem SKUs. A empresa considerou apenas produtos novos, de modo que vendedores “pessoa física” ou de produtos usados não influenciassem os índice de preços e de ruptura (disponibilidade de produtos).

Por outro lado, a Americanas.com, no cenário a prazo, apresenta índice de preços maior no Black Friday, se juntando então a Magazine Luiza e Submarino. A variação de Magazine Luzia se deu em 3,3 pontos, de Submarino em 1,7 e de Americanas em 1,2.

Os dados, porém, variam muito quando analisados por setor. A Amazon, por exemplo, foi a que melhor se saiu na categoria “móveis”, lançada em novembro. Confira nos gráficos abaixo o desempenho de cada e-commerce no geral e por segmento:

Os sites mais caros e mais baratos da Black Friday de E-Commerce Brasil

Disponibilidade

O estudo também levou em consideração a chamada ruptura – ou seja, a disponibilidade de produtos na loja durante as 24 horas de Black Friday.

Nesse quesito, o Mercado Livre também teve o melhor desempenho, embora, de uma forma geral, o mercado tenha apresentado piora.

“De modo geral a ruptura no setor de e-commerce cresceu, saindo de 19% do total de SKUs pesquisados em setembro para 30% no Black Friday. Praticamente todos os sites monitorados apresentaram esse mesmo comportamento, com exceção de Mercado Livre e Submarino”, afirmou o relatório.

De acordo com a XP, o crescimento de ruptura foi significativo, sendo que seis varejistas apresentaram dois dígitos de crescimento. Os mais significativos foram Carrefour e Magazine Luiza, ambos com 14 pontos percentuais de acréscimo em relação ao índice passado, seguido pelo Walmart que cresceu 13 pontos.

Veja no gráfico abaixo a comparação por lojista e por ano (2016 e 2017):

Frete nas alturas

O estudo também mostrou qual foi o custo das entregas para os principais players e a demanda de frete grátis.

O Ponto Frio foi, disparadamente, o que cobrou com mais frequência pela entrega: apenas 1,3% das vendas na Black Friday tiveram frete grátis – em setembro, o índice chegou a 28,3%. Por outro lado, a Submarino mais que dobrou a oferta de gratuidade: 22,2% em setembro para 53,9%.

Não é surpresa, portanto, que a análise da XP Investimentos tenha colocado a empresa da B2W em primeiro lugar no ranking de custo do frete: em média, uma entrega custou R$ 68,99. Já o Ponto Frio ficou no lado oposto da tabela: R$ 23,38, o mais barato entre os grandes e-commerces.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.