Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Reajuste de fretes dos Correios passa a valer nesta terça-feira

Terça-feira, 06 de março de 2018   Tempo de leitura: 4 minutos

O reajuste nos fretes praticados pelos Correios passa a valer a partir desta terça-feira (6) em todo o Brasil.

A partir de agora, os preços sofrerão um aumento de 8%, em média, segundo a estatal. Os valores, entretanto, podem chegar a até 51% dependendo do peso, modalidade de envio e origem/destino dos pacotes. Além disso, envios para a cidade do Rio de Janeiro terão uma taxa extra de R$ 3 por conta de roubos de carga e violência na capital fluminense.

As mudanças, porém, não estão valendo para o Mercado Livre, que conseguiu, na última sexta-feira (2), uma liminar impedindo a atualização dos preços para os lojistas que trabalham com a plataforma. Os Correios afirmaram, em nota, que trabalham para reverter a decisão.

O marketplace, inclusive, iniciou a campanha #FreteAbusivoNão em protesto ao reajuste. Outros lojistas, entre eles a Netshoes, também aderiram ao movimento e prometeram pressionar a estatal para evitar os aumentos. Já o Procon-RJ entrou com uma ação contra a cobrança extra.

Confira como as entidades de e-commerce se posicionaram:

ABComm

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) afirmou, em comunicado enviado à imprensa, que vai abrir diálogo com os Correios para tentar minimizar o efeito da nova tabela de fretes.

“Acreditamos que qualquer tipo de reajuste acima da inflação possa sim ser considerado abusivo e [sua redução] devem ser defendida pelas entidades de classe e também pelos próprios clientes, uma vez que toda e qualquer medida desse tipo acaba sendo repassada para os bolsos dos consumidores”, afirmou Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

Com relação à cobrança de taxa de segurança para entregas em “áreas de risco”, a ABComm está avaliando se é abusiva e se cabe ser contestada judicialmente. “Lamentamos que a falta de segurança nacional traga ainda mais uma taxa para quem quer receber sua compra em casa”, completou Salvador.

Ablec

“Recentemente, os Correios informaram uma série de aumentos em suas tabelas e condições comerciais, tanto para postagem em balcão como para os contratos entre as empresas. A Ablec – Associação Brasileira de Lojistas de E-commerce – é totalmente contra o aumento das tarifas dos Correios.

Os Correios informaram que irão alterar e reajustar:
– Tarifas gerais para PAC e Sedex na ordem de 8% na média, mas com aumentos na ordem de 51% para algumas praças
– Reembolso referente aos atrasos serão pagos em até 90 dias
– Redução do valor pago de indenização em caso de extravios ou roubo
– Taxa extra de R$ 3,00 para cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana
– Redução do minimo para mensuração do peso cúbico de 10kg para 5kg
– Adicional de grandes formatos no valor de R$20,00
– Cobrança adicional de formatos cujas embalagens não sejam quadradas ou retangulares no valor de R$ 20,00
– Aumento das quantidades mínimas para desconto em contratos já feitos

Acreditamos que estes aumentos e mudanças repentinas no valores dos Correios estão muito acima da inflação e beiram a ilegalidade. Os lojistas do e-commerce, que já tem margens apertadas, terão que repassar estes custos ao consumidor.

No final, os consumidores irão sofrer com os aumentos e com isso as vendas online tendem a diminuir por causa do aumento do frete.

Infelizmente, os Correios estão repassando para o consumidor a grande ineficiência interna causada por má administração e aumento de insegurança pública, principalmente no Rio de Janeiro.”

camara-e.net

Consultada, a camara-e.net afirmou que ainda está analisando o impacto das futuras mudanças e, por enquanto, não vai comentar

Deixe seu comentário

3 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Isso é super errado ou vale pra todos ecomecer a liminar ou não vale pra nenhum.Acho bom os ecomecer se mexer e dar um jeito de pegar liminar também pq querem acaba com os lojista deste jeito assim ninguém vende nada porque o preço está abusivo de mais.

    Responder
  2. Aumentar taxas e o serviço prestado é péssimo,estou com uma mercadoria desde o dia 05/02 e ate agora não recebi, compras entregues pelo correios eu estou correndo dez léguas.Por isso vai ser privatizado,tomara que melhore pq pior acho que não tem mais como ficar!

    Responder
  3. Tá errado: os políticos roubam, o eleitor q paga este absurdo? AINDA, se só eleitores que os colocaram lá pagassem, seria até justo, mas e nós que não temos culpa dos ladrões estarem no Congresso? É maldade demais.?

    Responder

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.