Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Quem pensa que vendas por mobile é tendência está atrasado, explica especialista

Quinta-feira, 22 de agosto de 2019   Tempo de leitura: 6 minutos

Quem pensa que vendas por Mobile é tendência já está atrasado, segundo Daniel Stephens – Head de ProdutosMercado Pago.  Ele é enfático ao comentar sobre a realidade atual da presença dos smartphones no nosso cotidiano. “Hoje em dia, se você esquecer a carteira em casa, você consegue passar o dia sem carteira, consegue se virar. Pode fazer uma compra com QR Code ou combinar uma transferência pelo celular. Mas se você esquecer o celular em casa, você volta na mesma hora para buscar. A gente não faz mais nada sem o celular.”

O que Daniel quer dizer é que as empresas precisam enxergar essa realidade. Ou seja, é fundamental olhar para o uso do celular e suas possibilidades de compra e venda como mainstream. Ele fez o comentário para lembrar que foi pensando nisso que a empresa dele posicionou os negócios com dois aplicativos. Um é o do Mercado Livre, focado na parte de vendas de produtos. O outro, é o Mercado Pago, voltado para soluções financeiras, que auxilia quem precisa receber por essas vendas.

Confira a entrevista com o executivo durante o Fórum E-Commerce Brasil 2019:

O Mercado pago é a Fintech do Mercado Livre, o maior market place da América Latina. Nasceu como solução de processamento de pagamentos online, para o próprio marketplace. Ao longo do tempo, de acordo com Stephens, a empresa desenvolveu soluções de prevenção a fraudes.

Projeção

De acordo com os números apresentados pelo Head de produtos do Mercado Pago, a projeção da empresa é que o crescimento deve acompanhar o ritmo global. Em números, isso significa que até 2021 a evolução da empresa deve passar dos 100% em volume de receitas.

E as compras por meio de smartphones têm crescido muito, segundo Stephens e vão continuar crescendo. “Já é muito relevante, quando a gente olha a penetração das compras por smartphones e tablets. Elas representavam 30% no segundo trimestre de 2017 e foram para 43% no segundo trimestre de 2018. E o dado recente que a gente tem é que no último trimestre essas compras chegaram a 60%”, revelou o Head.

O comportamento visto para compras é o mesmo para o mercado financeiro, de acordo com Stephens. “Tanto para compras como para serviços financeiros, a gente vê os usuários migrando para as soluções mobile”, explicou. E quando se fala em transações online, o tema mais falado é o pagamento.

“Quem enxerga a capacidade de oferecer ao cliente, dentro do celular, uma solução de pagamento que, às vezes, é imperceptível, está se posicionando e ganhando mercado”, afirma Daniel Stephens. Ele deu como exemplo empresas de Patinetes e entregas de comidas.

Por Rafael Chinaglia, da Redação E-Commerce Brasil.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.