Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Programa global de fomento e aceleração ao e-commerce é lançado em Portugal

Quinta-feira, 12 de julho de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

Portugal vai ganhar o seu primeiro programa de aceleração de e-commerce. Isso porque o E-Commerce Experience – programa global para fomento do comércio eletrônico, que nasceu em São Paulo no ano passado – será expandido para a Europa a partir de julho de 2018. Desta vez, 20 empresas vão participar do projeto, e as inscrições serão abertas no dia 16 de julho.

“Estimular o desenvolvimento do comércio eletrónico de Portugal é um dos nossos principais objetivos. O país pode, e deve, pensar no continente europeu como potencial de consumo”, afirma Vanessa Caldas, fundadora do E-Commerce Experience.

No Brasil, o programa reuniu 12 principais players do mercado nacional, como Brinquedos Estrela, Pampili, Veromobili, Escudero, Armarinho São José, Coroas para Velórios, Quintal Cosméticos, Geração Pet, Sambapix, Aquelas Coisas, We Stuff que foram acompanhadas durante cinco meses e tiveram um crescimento expressivo. Em Portugal o programa terá algumas alterações.

O grupo será formado por dez empresas grandes e dez médias referência no mercado português – entre elas, as já selecionadas OLX, Worten, O Boticário, Quem disse, Berenice, Science4you, Sacoor, Salsa e Delta Cafés.

A ideia, segundo Caldas, é potencializar o mercado por meio da troca de experiências entre os profissionais, das palestras, workshops e mentorias, além de toda a gama de benefícios, contemplando ferramentas e serviços que serão disponibilizadas para as empresas.

“Decidimos alterar o formato, pois o momento do mercado português é diferente. No Brasil, estamos acelerando, aqui em Portugal estamos fomentando um mercado em desenvolvimento”, explica a fundadora.

“Portugal tem desafios muito parecidos com os que vimos no Brasil há alguns anos. As empresas não estão preparadas para os consumidores. Precisa haver uma mudança de mindset e de prioridades. O e-commerce é um caminho sem volta, a compra online é a consequência da mudança de comportamento da população. As marcas locais não conseguem competir com outras da União Europeia. As empresas portuguesas que não se convencerem disso ficarão para trás e continuarão perdendo os clientes para empresas estrangeiras”, reforça Caldas.

Diferente dos programas voltados para startups, o E-Commerce Experience é focado em empresas que já conhecem o mercado e seus clientes, vendem, mas ainda enfrentam alguns desafios do mundo digital.

Entre os parceiros que irão ajudar a desenvolver e potencializar o mercado em Portugal estão o  E-Commerce Brasil, AICEP, Google, LISPOLIS – Pólo Tecnológico de Lisboa, Bright Pixel, Beta-i, Câmara do Comércio e Indústria Portuguesa, Chronopost,  Amazon AWS, SEMrush, L.digital, U5 Marketing, Dinamize e Hedgehog.

Como será a edição 2018, em Lisboa:

  • 20 empresas selecionadas;
  • 6 meses de duração, um total de 25 encontros;
  • Mentorias, palestras, workshops e visitas técnicas das principais empresas em Portugal, Brasil e outros países;
  • Eventos itinerantes e públicos;
  • Matchmaking com empresas de tecnologia/varejo/indústria do mercado português e brasileiro.

O mercado e-commerce em Portugal

O e-commerce no mercado europeu continua a crescer significativamente: em 2017, ele atingiu € 534 bilhões e, para 2018, a expectativa é chegar aos € 602 bilhões. Desse total, Portugal movimenta € 4,6 bilhões em vendas virtuais.

O país possui 10,8 milhões de habitantes – 39% das pessoas compram online e, desses, mais de 80% compram de sites de fora de Portugal.

Nos mercados de e-commerce maduros, a proporção de consumidores fazendo compras on-line é mais alta, 87% no Reino Unido – que continua a liderar com vendas de 178 bilhões de euros – 84% na Dinamarca e 82% na Alemanha em 2016.

Entre os desafios do e-commerce em Portugal, está o conhecimento da tecnologia para implementar a operação online e o medo do investimento. Há poucas soluções disponíveis em Portugal.

Em média, uma loja virtual usa 26 integrações e existem milhares de ferramentas para e-commerce: da plataforma de e-commerce até um resgate de carrinho, cada uma tem um objetivo e uma área de atuação diferentes. “Muitas empresas ainda acham que investir no e-commerce é caro, mas se fizerem da forma correta, o potencial é enorme”, finalizou Vanessa Caldas.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.