Redação E-Commerce Brasil

Com 6 meses de implementação, Pix inspira confiança na maioria dos usuários

Terça-feira, 08 de junho de 2021   Tempo de leitura: 4 minutos

Lançado em novembro de 2020 pelo Banco Central (BC), o Pix já desfruta de um ótimo reconhecimento entre a população brasileira: 76% dos usuários disseram ter um alto grau de confiança no sistema de pagamentos.

Estes dados compõem o novo estudo do Capterra, plataforma de busca e comparação de softwares, que constatou também que o índice de confiabilidade no sistema de pagamentos varia de acordo com a faixa etária.

Conforme aumenta a idade, nota-se uma redução na confiança em relação ao método de pagamento. 85% dos jovens com idade entre 18 e 22 anos declararam possuir confiança alta no Pix. Por outro lado, este número se retrai para 71% na faixa etária de 56 a 65 anos.

Para o levantamento, que investigou a adoção do Pix entre a população brasileira, foram ouvidos 1.012 entrevistados de todas as regiões do país entre os dias 12 e 18 de maio.

Mesmo sendo um sistema recém-lançado, este fator não inibe as pessoas de usar o sistema de pagamento para transferir maiores quantias de dinheiro do que estão acostumadas a fazer por outros meios (usando TED e DOC, por exemplo).

Dos respondentes, 68% declarou alta confiança no Pix para a transferência de quantias maiores, 27% disseram ter uma confiança média e 5% disse ter baixa confiança.

“A incidência da ‘alta confiança’ em diferentes pontos do estudo atesta não apenas o ganho de credibilidade do sistema Pix, mas expõe também a rápida adoção do brasileiro a novos e mais modernos métodos de pagamento”, explica Marcela Gava, analista responsável pelo estudo.

Embora o sistema já esteja mais popularizado, a maioria das pessoas desconhece uma informação fundamental sobre ele. Isso porque 68% dos entrevistados creem que as instituições bancárias são responsáveis por gerir o sistema. Apenas 22% citaram corretamente o Banco Central do Brasil e 10% declararam não saber qual instituição mantém o Pix.

Fidelidade ao Pix

Segundo o estudo, as pessoas preferem associar a chave Pix à sua conta-corrente (66%), enquanto 17% vinculou à sua conta-poupança e 14% à sua carteira digital — já 3% não souberam dizer a que conta associaram.

Quanto à média de uso do Pix, grande parte dos usuários (51%) declarou usar o sistema de 1 a 4 vezes por mês.

Entretanto, este número tem tudo para aumentar nos próximos meses: 84% dos respondentes disseram estar dispostos a alterar a forma de pagamento, tanto para compras online quanto em lojas físicas, caso descobrissem que o estabelecimento aceita pagamentos via Pix.

“É interessante que o varejo (online e físico) amplie sua oferta de sistemas de pagamentos para suprir as demandas que surgem com o lançamento de novos métodos”, conclui Marcela Gava.

Para conferir o estudo completo, acesse a página da Capterra.

Leia também: Amazon confirma planos de adotar Pix como forma de pagamento

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.