Redação E-Commerce Brasil

Pinterest: ainda pouco explorada, ferramenta promete ser ‘oceano azul’ para e-commerce

Quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

Júlia Rondinelli, 22, estudante de jornalismo, quer fazer a sua primeira tatuagem. Sem saber qual desenho escolher, começou a pesquisar e salvar cada ideia de imagem que encontrava na internet. Mas não foi Facebook nem Instagram que ela usou.

Rondinelli entrou no Pinterest, site criado em 2009 como uma espécie de banco de imagens de fotografias abastecida pelos próprios internautas. E ela não está sozinha. De acordo com a empresa, são cerca de dois bilhões de buscas por mês, feitas por 250 milhões de usuários – 31 milhões deles no Brasil.

Mais recentemente, a ferramenta começou a lançar soluções focadas em lojistas. Mariana Sensini, country manager do Pinterest, deu dicas, nesta quarta-feira (13), durante a Conferência E-Commerce Brasil Santa Catarina, de como utilizar o site como um parceiro nas vendas.

Segundo ela, cerca de 60% dos usuários da plataforma dizem encontrar ideias para aquilo que querem criar ou fazer, como a tatuagem de Júlia. A experiência é personalizada de acordo com o usuário.

“A navegação é extremamente básica. [Enquanto internauta] não quero ser impactado por ninguém. É uma navegação solitária”, afirmou.

O que parece, a primeira vista, ser um ponto negativo, se mostra um grande atrativo para lojas menores, que não conseguem competir com gigantes já estabelecidos. “97% das buscas não são relacionadas a marcas. O consumidor está aberto a conhecer”, completou.

Ferramentas

Entre as principais soluções do site, estão o Pinterest Shopping e o Feed de Produtos.

No primeiro, o lojista precisa instalar uma metatag no site. Quando um usuário “der um pin” – ou seja, salvar a imagem em uma pasta particular – em um produto disponível na loja virtual, essa informação aparece automaticamente na página do Pinterest.

Já o feed de produtos funciona como uma página de resultados de um marketplace. Por exemplo, se duas empresas vendem o mesmo produto, com a mesma imagem e o mesmo preço, quem oferecer a melhor experiência na ponta da jornada leva as posições mais altas.

O Pinterest também está desenvolvendo o Lens. Com ele, é possível tirar uma foto e buscar por produtos similares aos que aparecem na imagem. Ainda não existe, porém, previsão para distribuição em massa dessa ferramenta.

Além disso, a empresa vai lançar um espaço, no site, voltado aos vendedores: lá, será possível fazer o upload de um arquivo XML com o catálogo. Então, todos os produtos ficarão disponíveis na plataforma automaticamente.

Lojistas que queiram se inscrever na plataforma podem entrar neste link.

Por Caio Colagrande, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.