Redação E-Commerce Brasil

Perfil do lojista brasileiro: pesquisa mostra motivações e dificuldades no ambiente digital

Segunda-feira, 09 de agosto de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Pesquisa da Tray em parceria com o E-Commerce Brasil criou um perfil do lojista brasileiro no e-commerce e suas principais dificuldades.

Perfil do lojista brasileiro

Como parte de composição do cenário e perfil do lojista brasileiro, 71% dos respondentes afirmaram que são donos de um e-commerce, enquanto 21% trabalham em um. Os demais são profissionais relacionados a outros setores do mercado.

38% responderam que já atuam no e-commerce há menos de um ano. Enquanto isso, 21% afirmaram que têm o e-commerce de um a dois anos e 20% de 2 a 5 anos. Além disso, ainda na faixa de 20%, estão os que afirmaram ter o e-commerce há mais de 5 anos.

Canais de divulgação

Podendo responder mais de uma alternativa, os respondentes que compuseram o perfil do lojista brasileiro foram questionados sobre quais os canais são mais utilizados para realizar a divulgação do e-commerce.

De forma orgânica, os principais destaques vão para:

  • Instagram 82%;
  • Facebook 72%;
  • YouTube 24%;
  • Pinterest 23%;
  • LinkedIn 9%;
  • TikTok 9%.

De forma paga, na faixa de 58% houve duas respostas: Facebook Ads e Google Ads. Apenas 5% afirmaram usar o Pinterest Ads e 3% LinkedIn Ads.

Além disso, 4% usam o Rádio como canal de divulgação e 2% afirmaram que usam a TV.

Motivação do e-commerce

Os lojistas foram questionados ainda sobre as principais motivações que os fizeram abrir o e-commerce.

Para 36% dos entrevistados a resposta foi o desejo de vender online. Por outro lado, para 34% a resposta foi a possibilidade de um negócio que funcione 24h por dia.

13% responderam ainda que a motivação principal é a independência financeira e para 9% foi a oportunidade de fazer um investimento mais barato do que a loja física. Ademais, para 8% foi a necessidade de uma renda extra.

Canais de venda utilizados

Podendo responder mais de uma alternativa, os lojistas foram questionados sobre os canais de venda utilizados. De longe, o canal mais utilizado é a loja online, com 93% das respostas.

Em seguida, estão as vendas realizadas pelo WhatsApp, com 68% das respostas, e os lojistas que vendem por intermédio de marketplaces, com 67% das respostas.

Redes Sociais também representam uma parcela significativa, com 64% dos respondentes. Enquanto isso, o perfil do lojista brasileiro mostrou que 37% vendem pela loja física. Por fim, 19% usam os influenciadores digitais e 16% os parceiros ou afiliados.

Somente 3% vendem por intermédio de um aplicativo próprio.

Marketplaces

27% afirmaram não usar os marketplaces para realizar vendas. Mas 29% afirmaram que usam de 1 a 2 para vender online. 28% usam de 2 a 5. 16% vendem em mais de 5 marketplaces.

Maior desafio para os lojistas

Quando questionados sobre os maiores desafios, 40% afirmaram que é ter mais investimento em marketing.

Outras respostas:

  • 18% logística;
  • 16% ter mais canais de vendas;
  • 14% plataforma de e-commerce;
  • 6% atendimento e pós-venda;
  • 6% formas de pagamento.

Comunicação de recompra

Para manter contato com consumidores que já compraram no site, 38% dos respondentes afirmaram que usam a comunicação direta por WhatsApp como ferramenta para chamá-los para uma possível recompra no ambiente digital.

Ainda como forma de compor um cenário do perfil do lojista brasileiro, 32% afirmaram que fazem esse tipo de comunicação através do e-mail marketing e 30% fazem o remarketing através de plataformas de anúncios.

Por fim, 6% investem em clubes de assinatura ou programas de fidelidade. No entanto, uma parcela de 35% afirmaram que não realizam ações de recompra.

Métricas do e-commerce

Outro dado relevante levantado pela pesquisa foi com relação às métricas acompanhadas pelos lojistas de e-commerce.

A mais relevante foi a taxa de conversão de vendas, respondida por 56%. Podendo assinalar mais de uma alternativa, 54% afirmaram que acompanham o ticket médio (valor médio das vendas de um período).

Outras respostas relevantes:

  • 42% taxa de pedidos aprovados;
  • 34% ROI (retorno sobre investimento);
  • 30% taxa sobre carrinhos abandonados;
  • 24% ROAS (retorno do investimento em publicidade);
  • 21% CAC (custo de aquisição de clientes);
  • 16% taxa de rejeição de páginas.

De maneira complementar, 27% afirmaram que não acompanham métricas.

Leia também: Amazon obtém vitória em tribunal da Índia sobre acordo entre Future e Reliance.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER